Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Líbano: governador fala sobre potencialidades de Goiás e é citado como possível candidato a presidente - Jornal Brasil em Folhas
Líbano: governador fala sobre potencialidades de Goiás e é citado como possível candidato a presidente


O governador Marconi Perillo foi recebido neste sábado, dia 4, em Beirute, por empresários e autoridades do Líbano em seminário de negócios em que apresentou as potencialidades e perspectivas de investimentos da economia de Goiás. Da reunião, realizada no Royal Hotel, participaram, entre mais de 100 representantes do governo, do parlamento e de companhias libaneses, o ministro da Defesa, Yaacoub El Saraf, e o chairman da General Mediterranean Holding (GMH), Nadhmi Auchi, presidente de conglomerado de mais 120 empresas instaladas ao redor do mundo.

Durante o encontro, Marconi foi citado como líder político de uma das principais economias do Brasil e possível candidato a presidente da República em 2018. O governador também recebeu os agradecimentos das autoridades e empresários libaneses por sua relação de amizade com a comunidade da nação que vive em Goiás – o Estado tem uma das maiores populações de libaneses e descendentes do Brasil.

Na plateia estavam os ministros Yaacoub El Saraf (Defesa), Michel Faraon (Planejamento) e Nicolas Tweini; o comandante-geral do Exército do Líbano, Jean Kahwaji, e o Inspetor-Geral do Exército Samir El Hage; o deputado federal pelo país Ibraim Kanaan; e os ex-ministros de Estado Mohammad Zoghbi, Adnan Al Kassar e Ali Abdallah – além de empresários de diversos setores do País. Acompanharam o governador o embaixador do Brasil no Líbano, Jorge Kadri, a primeira-dama Valéria Perillo, o secretário de Assuntos Internacionais, Isanulfo Cordeiro, o vice-presidente da Saneago, Elie Chidiac, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Pedro Alves, o empresário José Augusto, o presidente do Fórum Nacional Sucroenergético, André Rocha, e o jornalista João Bosco Bittencourt.

Líbano_Marconi Seminário de Negócios em Beirute_01As medidas econômicas e na área fiscal adotadas pelo governador para conter os efeitos da crise econômica nacional sobre as contas do Governo de Goiás, mencionadas por empresários locais com intercâmbio comercial com o Brasil, levaram Marconi a ser mencionado no evento como nome cotado para a disputa para o Palácio do Planalto em 2018. A imprensa local indagou o governador sobre a disputa presidencial durante o evento. Marconi afirmou ficar honrado com a lembrança, mas disse estar focado na administração, na aceleração do crescimento da economia goiana e na melhoria dos serviços públicos. “A eleição presidencial é no ano que vem. Até lá, todos nós temos muito a fazer por nossos Estados e pelo Brasil”, disse à emissora de TV libanesa ANB, uma das maiores do país.

O chairman da General Mediterranean Holding (GMH), Nadhmi Auchi, discursou representando a plateia de empresários e afirmou que o governador Marconi Perillo lidera uma das economias mais robustas e arrojadas do Brasil, em pleno crescimento e com grandes oportunidades e potencial para novos investimentos. Auchi disse que Marconi não tem medido esforços para diversificar a economia de Goiás, com especial atenção à industrialização e em prol da promoção da inovação científica e tecnológica.

Representando o governo do Líbano, o ministro da Defesa, Yaacoub El Saraf, agradeceu a presença de Marconi e da delegação de Goiás e afirmou que a nação é amiga do Brasil não apenas em função das relações culturais entre os dois países mantidas através da comunidade libanesa, mas pelo espírito de crescimento econômico e humano, que, segundo ele, une os dois países.

“Comunidade libanesa nos ajuda a levar Goiás para frente”, afirma governador
Marconi agradeceu a receptividade das autoridades e dos empresários libaneses, os convidou para visitarem Goiás e afirmou que a comunidade do país e seus descendentes são parceiros do desenvolvimento econômico de seu Estado e do Brasil. “A comunidade libanesa do Brasil, formada por cerca de 10 milhões de pessoas, tem população maior – as senhores e os senhores sabem – que a do próprio Líbano. Goiás está entre os Estados do Brasil com maior número de cidadãos do Líbano e seus descendentes, todos parceiros do nosso crescimento econômico e social, uma comunidade formada por milhares de empresários, engenheiros, médicos e lideranças políticas que nos ajudam muito a levar Goiás para frente”, disse ele, sob aplausos.

O governador afirmou que Goiás quer ampliar ainda mais sua parceria econômica e cultural com o Líbano, por meio de investimentos e intercâmbio comercial que promovam o desenvolvimento dos dois países. Marconi citou os números do crescimento da economia do Estado, e afirmou que a administração estadual é aberta estimula os investimentos estrangeiros. Marconi relatou os resultados da Missão Comercial do Governo de Goiás ao Oriente Médio e afirmou que volta ao Brasil com a certeza de que Líbano, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos passam a ver o Estado como ótima oportunidade para negócios e intercâmbio acadêmico, científico-tecnológico e cultural.

“Goiás é o Estado mais central do Brasil. Temos uma população empreendedora e muito trabalhadora, muito receptiva aos povos de todo o mundo. Estamos crescendo acima da média nacional graças a esse posicionamento diante do País e a essa mentalidade”, afirmou Marconi. O governador fez um relato sobre a situação fiscal e econômica do Brasil e disse que, com as medidas adotadas pelo presidente Michel Temer, o País está voltado aos trilhos do crescimento sustentável e de longo prazo.

Líbano_Marconi Seminário de Negócios em Beirute_Entrevista com Pedro Alves, Elie Chidiac e Valéria Perillo_01“O presidente Michel Temer formou uma equipe econômica altamente qualificada e competente que está retomando os fundamentos do crescimento do Brasil. A inflação está em torno dos 5% ao ano, os juros estão em queda, a indústria está sendo estimulada e estamos vivendo um amplo debate nacional sobre as reformas imprescindíveis para o crescimento sustentável da economia”, disse o governador. Segundo Marconi, o conjunto de medidas vai acelerar o crescimento econômico do Brasil a partir do segundo semestre.

Marconi também relatou o esforço de seu governo para conter os efeitos da crise econômica nacional. O governador lembrou que as medidas de ajuste fiscal implantadas a partir do final de 2014 permitiram a manutenção de boa parte dos investimentos, o pagamento dos salários do funcionalismo, a manutenção dos serviços essenciais rigorosamente em dia e drástica das despesas correntes – conjunto de ações que colocou o Governo de Goiás na posição de administração mais enxuta do País segundo a imprensa brasileira.

A comunidade libanesa que vive no Brasil, formada em sua maioria por descendentes, é maior do que a população do próprio Líbano. São quase 10 milhões de libaneses e descendentes em território brasileiro, diante de 3,5 milhões que vivem no país, uma república parlamentarista com presidente eleito pelo voto dos deputados.

Brasil e Líbano têm comércio bilateral de cerca de US$ 312 milhões por ano. Em 2010, foram comemorados 130 anos do início oficial da imigração árabe para o Brasil. Foi em 1880 que o primeiro navio com libaneses deixou o porto de Beirute, resultado de vista do imperador Dom Pedro II ao Líbano, quatro anos antes.

Muito antes, no entanto, árabes já tentavam a sorte no novo mundo. No Brasil, os primeiros árabes chegaram ainda no período colonial, para trabalhar como mascates. Em 1880, veio a primeira grande leva de libaneses cristãos, fugindo do Império Otomano, Estado de maioria muçulmana que dominava todo o Oriente Médio e era controlado pela etnia turca – em função disso, até os dias atuais os libaneses são popularmente denominados turcos. Os Estados que mais receberam migrantes libaneses foram São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pará e Goiás.

 

Últimas Notícias

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
Marcelo Piloto é extraditado do Paraguai para o Brasil
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212