Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Goiânia avança mais que a média nacional em saneamento básico - Jornal Brasil em Folhas
Goiânia avança mais que a média nacional em saneamento básico


Goiânia ocupa a 25ª posição entre as 100 maiores cidades do País, destacando-se como a quarta colocada entre as capitais, nos avanços médios do Brasil em saneamento, de 2011 a 2015. Dados fazem parte do novo Ranking do Saneamento, que avalia os avanços médios do Brasil neste setor entre 2011 e 2015, publicado pelo Instituto Trata Brasil, com base em dados do Ministério das Cidades, divulgados por meio do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (Snis).

Enquanto a média nacional para o indicador de atendimento total de água, em 2015, era de 83,3%, a capital goiana marcava neste ano 99,6%. Já para coleta de esgoto, os números nacionais registravam 50,3%, frente aos 88,4% de Goiânia. Em termos de tratamento de esgoto, por sua vez, a média brasileira era de 42,7%, contra 64,5% da capital.

sistema produtor de água mauro borgesDe olho no futuro, o Governo de Goiás também vai colocar em funcionamento, previsão para abril, o Sistema Produtor Mauro Borges, hoje a maior obra de saneamento básico da Região Centro-Oeste e uma das maiores da América Latina. Projetado para garantir o abastecimento de água tratada de Goiânia e Aparecida de Goiânia até 2040, o complexo é formado pelo reservatório da Barragem do Ribeirão João Leite, com capacidade de armazenamento de 130 bilhões de litros de água numa área inundada de 1.040 hectares, e também pela Estação Elevatória de Água Bruta, Estação de Tratamento de Água e milhares de metros de adutoras e redes de distribuição.

Toda essa estrutura está no Jardim Guanabara, na Região Norte de Goiânia. Os investimentos totalizaram R$ 1 bilhão, contando com recursos do governo estadual, federal e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A primeira etapa das obras foi a construção da barragem, iniciada em 2002 e finalizada em 2009. Um paredão de 53,5 m de altura e 470 metros de comprimento. O Sistema Produtor Mauro Borges, que entrou em pré-operação no dia 20 de dezembro de 2016, pode produzir 21,6 milhões de litros de água por hora, o que duplicará a capacidade atual. Todo o complexo foi executado pela empresa de engenharia Emsa.

Perdas
Ainda de acordo com a pesquisa, o item perdas de água na distribuição – da estação de tratamento até o hidrômetro dos consumidores – é o maior destaque. No Brasil, perde-se aproximadamente 36,7% da água tratada nesse percurso. Já em Goiânia, o índice é de 22,2%, fator que comprova como a redução de perdas é uma das prioridades de atuação da Saneago. Entre os estados brasileiros, inclusive, Goiás lidera o primeiro lugar nesse quesito, com 30,1%, aponta o último relatório do Snis.

Entre 2011 e 2015, a capital goiana recebeu cerca de R$ 140,8 milhões em investimentos por ano em saneamento básico. Tal montante teve como reflexo a grande evolução no atendimento de esgoto ocorrida na cidade: 12% – sendo que, enquanto isso, o crescimento médio entre as capitais brasileiras foi de somente 3,8%. Quanto ao abastecimento com água tratada, cabe ressaltar que, em Goiânia, o serviço é considerado universalizado.

Diante dos dados do Instituto Trata Brasil, conclui-se que Goiânia segue no caminho certo rumo à conquista da universalização do esgoto e à manutenção dos bons índices obtidos em relação à água. Neste ano de 2017, a Lei do Saneamento Básico (nº 11.445/2007) completa dez anos e já demonstra resultados práticos. Se, em 2007, Goiás atendia 1,7 milhão de pessoas com esgotamento sanitário, hoje esse número alcança 3,1 milhões de cidadãos – forte incremento de 77,7%.

A evolução notória desse índice revela a visão de futuro na qual a Saneago e o Governo de Goiás têm pautado a preocupação com o saneamento básico. Da mesma forma no Brasil, apesar de os avanços ainda ocorrerem em ritmo lento, grandes déficits vêm sendo combatidos.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212