Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Abr de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Com dívida de R$ 15,5 milhões, SMT tem até telefone cortado, diz secretário - Jornal Brasil em Folhas
Com dívida de R$ 15,5 milhões, SMT tem até telefone cortado, diz secretário


O novo responsável pela Secretaria Municipal de Trânsito Transporte e Mobilidade (SMT), Felizberto Tavares, disse que o órgão tem, atualmente, uma dívida de R$ 15,5 milhões com prestadores de serviços. Segundo o secretário, até mesmo as linhas de telefone chegaram a ser cortadas por atraso no pagamento. O MP apura o uso incorreto de verba na empresa.
Ainda de acordo com Tavares, o trabalho agora é para tentar evitar que esse montante cresça. “Hoje temos um dívida de R$ 15,5 milhões que nós herdamos e vamos fazer o possível para que ela não aumente. De agora em diante, [vamos] manter esse pagamento em dia”, destacou.
Por conta da situação, os semáforos de Goiânia ficaram cerca de 15 dias sem sincronismo. O débito com a empresa responsável pelo serviço era de R$ 1,5 milhão. Somente após uma nova negociação, um acordo foi selado e a prestadora voltou a atuar em Goiânia.
Até mesmo itens básicos foram afetados. Também por falta de pagamento, as linhas telefônicas da unidade foram cortadas. “Infelizmente, mais uma prestação de serviço foi suspensa é a de telefonia ante as parcelas que não vinham sendo pagas”, explicou. Após negociação, o serviço voltou a funcionar.
Uso irregular de dinheiro
O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) investiga o uso irregular do dinheiro obtido com multas pela SMT. Segundo ação, parte da verba arrecadada pelo órgão foi destinada a pagamentos de despesas que a lei proíbe. Além disso, cobra a devolução de R$ 30 milhões como forma de reparar os danos causados. De acordo com a promotora de Justiça Alice de Almeida Freire, que assina do documento, a situação ocorreu entre os anos de 2013 e 2015, sendo que, neste último, a SMT recebeu mais R$ 32 milhões somente com multas. Ela explica que todo o montante deveria se usado, exclusivamente, em melhorias no trânsito.
Porém, a gastos que vão contra a legislação. Em documentos fornecidos pela secretaria, consta que R$ 922,6 mil foram usados para pagar custos administrativos. Além disso, mais 108,5 mil serviram para quitar a “locação de veículos de passeio para o secretário” e lanches.
Na contabilidade apresentada, também não foram apresentadas justificativas para o uso de R$ 2 milhões.
A situação também ocasionou déficit de agentes atuando nas ruas. “Hoje deveria ter, nas ruas de Goiânia, 1,2 mil agentes de trânsito fiscalizando. Mas nós temos menos de 250 agentes”, disse a presidente do Sindicato dos Agentes de Trânsito de Goiânia (Sinatran), Andreia Gonçalves.

Secretários

O MP destaca que o uso irregular das verbas ocorreu durante as administrações de quatro presidentes: José Geraldo Fagundes, Andrey Azeredo, Fradique Machado e Dalvan Nascimento.
Dalvan disse que em sua gestão não foi gasto nenhum centavo em desacordo com o que diz o Código Brasileiro de Trânsito (CTB).
Já Andrey afirmou que não foi notificado e, por isso, não pode comentar o assunto. A TV Anhanguera tentou contato com José Geraldo e Fradique, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

 

Últimas Notícias

Ex-presidente do Peru tenta se matar ao receber ordem de prisão
Ex-presidente do Peru está em estado grave após tentativa de suicídio
Governo argentino lança pacote de medidas para combater inflação
PRF apreende no Rio 300 mil maços de cigarros contrabandeados
Famílias de baixa renda de Brumadinho recebem auxílio emergencial
Governo autoriza uso da Força Nacional para segurança na Esplanada
Chega a 18 número de mortos no desabamento no Rio de Janeiro
Fachin pede manifestação de Moraes sobre inquérito de fake news

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - EXPEDIENTE