Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Brasil vai investigar pouso de aviões britânicos que seguiam para as Malvinas - Jornal Brasil em Folhas
Brasil vai investigar pouso de aviões britânicos que seguiam para as Malvinas


O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, disse hoje (9) que o Brasil está investigando o pouso, em seu território, de 18 aviões militares britânicos que seguiam com destino às Ilhas Malvinas. O arquipélago do Atlântico Sul é motivo de disputa entre o Reino Unido e a Argentina, que reivindica sua soberania sobre as Malvinas. “Estamos verificando [esses pousos] agora e repassando todos os procedimentos que levaram à autorização desses voos para torná-los mais rigorosos e transparentes”, disse o chanceler, em entrevista ao final de sua visita a Buenos Aires.

A Argentina foi o primeiro destino internacional do ministro, que assumiu o cargo há dois dias. No inicio do mês, o governo argentino manifestou preocupação em relação aos 18 aviões militares britânicos que voavam para as Ilhas Malvinas e fizeram escalas de reabastecimento no Brasil, em 2015 e 2016. No comunicado, os argentinos lembraram do compromisso assinado pelos demais membros do Mercosul (Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela), de impedir o pouso de aeronaves de guerra do Reino Unido, cujo destino seja o arquipélago em disputa. A única exceção seria em caso de emergência ou por motivos humanitários.

A chanceler argentina, Suzanna Malcorra, disse que a “queixa persiste”, mas que não tratou do tema com Aloysio Nunes na reunião bilateral que tiveram em Buenos Aires. O ministro garantiu que não ha “crise” entre os dois países, uma vez que o Brasil mantém sua política de apoio à reivindicação argentina de soberania das ilhas. “O critério para a autorização de voos – que é o critério da emergência e do humanitário – não mudou. O que estamos verificando são os procedimentos”, disse. Antes de viajar de volta a Brasilia, o ministro foi recebido pelo presidente da Argentina, Mauricio Macri.

Venezuela

Aloysio Nunes veio a Buenos Aires para participar de um encontro de chanceleres do Mercosul e o principal tema foi o acordo de livre comércio que está sendo negociado entre o bloco regional e os 28 países da União Europeia (UE). Os chanceleres dos dois países concordaram que é preciso agilizar a promoção da integração do Mercosul com outros blocos econômicos e comerciais.

A Venezuela tambem foi tema da reunião, já que o país foi suspenso do Mercosul até que incorpore todas as normas de integração. “Não sabemos até quando essa situação vai durar, mas também falamos sobre nossa preocupação em relação à situação democrática [da Venezuela], disse Aloysio Nunes. Segundo ele, o governo venezuelano tampouco está afinado com os demais membros do Mercosul que têm “uma convergência de pontos de vista em relação sobre a concepção de liberdade de comércio, do intercâmbio entre as pessoas, liberdades democráticas, segurança jurídica”.

Lava Jato

Na avaliação do ministro, a crise econômica brasileira e as investigações da Operação Lava Jato não prejudicam a atuação do Brasil na comunidade internacional. “Esses temas complicados mostram o seguinte: que o Brasil tem instituições que estão funcionando. Tem investigações, tem tribunais, tem ministério público atuando e os costumes políticos estão sendo obrigados a mudar”, disse. “Tudo isso é um sinal de saúde e de vitalidade democrática do Brasil”, acrescentou. Quanto à economia, ele disse que já há sinais de recuperação e que o país hoje tem um rumo.

 

Últimas Notícias

Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212