Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Marconi: “Goiás tem o direito de desenvolver suas potencialidades”, sobre vitória dos incentivos no STF - Jornal Brasil em Folhas
Marconi: “Goiás tem o direito de desenvolver suas potencialidades”, sobre vitória dos incentivos no STF


Em mais uma edição do quadro Papo Com Governador, ao vivo pelo Facebook, Marconi Perillo recebeu nesta sexta-feira, dia 10, no Palácio das Esmeraldas, representantes do setor produtivo. Na pauta, a vitória maiúscula de Goiás, que conseguiu suspender a tramitação da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), ajuizada por São Paulo no Supremo Tribunal Federal (STF), contra os incentivos fiscais praticados em Goiás. “Os incentivos foram uma resposta para os governos de estados importantes, mas que eram considerados periféricos. Goiás tem o direito de desenvolver nossas potencialidades”, disse aos internautas, ao vivo, com a participação de Otávio Lage de Siqueira Filho (CEO do Grupo Jalles Machado), André Luiz Rocha Lins (presidente do Fórum Nacional Sucroenergético) e Cesar Helou (Presidente Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás – Adial/GO) no Papo.

“Goiás é a terceira potência mineral do País. Está produzindo agora quase 21 milhões de toneladas de grãos. Tem 23 milhões de cabeças de bovinos, é o segundo principal produtor de etanol, o quarto produtor de açúcar. Somos um Estado expressivo. Mas não podemos ficar dependendo de exportar matéria prima in natura. Temos o direito de industrializar, de processar as nossas matérias primas aqui no Estado”, afirmou. “E é essa a nossa guerra, a nossa briga. Temos o direito de trazer montadoras de veículos e multiplicar nossa indústria de alimentação, de produção de remédios, de confecções. Essa é a nossa luta, esse é o nosso trabalho”, afirmou o governador.

Otávio Lage de Siqueira Filho (CEO do Grupo Jalles Machado), André Luiz Rocha Lins (presidente do Fórum Nacional Sucroenergético) e Cesar Helou (Presidente Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás – Adial/GO) planejaram com o governador os próximos passos para promover ações políticas em Brasília – e também junto aos estados – com objetivo de manter a política de incentivos fiscais praticada em Goiás.

“Ganhamos uma batalha, mas a guerra não está vencida. De mãos dadas, junto com o governo, com o governador, vice-governador e deputados. Porque essa batalha na Câmara dos Deputados é mais complicada porque depende de uma decisão de 513 deputados”, declarou Cesar Helou em referência à tramitação na Câmara do Projeto de Lei que deve convalidar os incentivos já praticados por 20 estados brasileiros e também da definição de um novo pacto federativo.

Marconi narrou o resultado da reunião que realizou nesta quinta-feira, 9/3, em Brasília, com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Na ocasião, o governador tratou da construção de uma agenda de tratativas sobre a questão dos incentivos fiscais e de uma política de desenvolvimento regional para os próximos meses no Congresso Nacional. “Primeiro, porque o Superior Tribunal vai pautar de novo [a ADI]”, ressaltou.

Marconi disse estar entre os próximos passos a continuação do diálogo com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. “Quero agradecer publicamente o governador Geraldo Alckmin, um homem sensível”, afirmou em alusão ao pedido de suspensão da tramitação da ADI solicitada por São Paulo junto ao STF. “E aí temos de fazer nosso dever de casa, que é fazer um acordo com o governo de São Paulo. Não é fácil. Se fosse fácil, já teríamos feito há muitos anos atrás, há décadas atrás. Precisamos convencer o Estado de São Paulo a ganhar um pouco – mas perder um pouco também para que nós tenhamos ‘direito ao Sol’”, declarou.

Empresários reconhecem a liderança do governador no processo

Otávio Lage elogiou o trânsito, a capacidade de persuasão e a liderança de Marconi Perillo no processo de defesa das empresas e, em consequência, dos postos de trabalho que elas representam. “Quando se tem um líder forte, como Marconi Perillo, isso conta muito. Vamos conquistar essa guerra continuando com o mesmo intuito, que é trazer desenvolvimento, gerar oportunidade de empregos para tantas pessoas no interior goiano. Isso é fundamental para que Goiás continue crescendo”, avaliou.

Presidente do Fórum Nacional Sucroenergético, André Rocha destacou a necessidade da união entre o Poder Público e os empresários. “Vamos continuar trabalhando juntos, com estratégias, sem nenhuma vaidade, ao contrário de alguns que estão preocupados em aparecer e se mostrar como donos da razão, estamos preocupados é com o futuro do nosso Estado. Manter a industrialização e o desenvolvimento do Estado. Juntos, podemos fazer deste Estado um Estado melhor a cada dia”, declarou.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212