Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Segurança: Balestreri defende inteligência e conhecimento científico no combate à criminalidade - Jornal Brasil em Folhas
Segurança: Balestreri defende inteligência e conhecimento científico no combate à criminalidade


“Vamos trabalhar com foco em inteligência e conhecimento científico, nos antecipando às ações de criminosos e, assim, evitar que novos delitos sejam cometidos”, disse o secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), Ricardo Balestreri, ao ser apresentado nesta sexta-feira, dia 10, aos servidores da pasta.

Na ocasião, Balestreri afirmou que assume a secretaria com o entendimento de que, enquanto gestor público, tem a responsabilidade de exercer as atribuições enquanto serviço. “Cabe a nós trabalhar diuturnamente para melhorar a vida da população”, defendeu. Ele se referiu aos policiais como “heróis que diariamente cuidam de nós e por isso devemos cuidar bem deles”. Segundo avalia, cada policial, homem e mulher, nunca vêm sozinhos, “mas representam uma multidão”.

O novo titular da SSPAP também esclareceu que, ao contrário do que foi divulgado por alguns veículos de comunicação, não defende a ideia de simplesmente “esvaziar presídios”. Segundo afirma, foi uma interpretação equivocada. “O que acredito é que, em alguns casos, devemos discutir penas alternativas, mas que sejam eficientes”, explicou.

O evento também foi marcado por homenagens pelo Dia Internacional da Mulher. Balestreri citou a experiência bem-sucedida de combate à criminalidade na Colômbia, ao citar que um dos professores que planejaram as mudanças na segurança local, que hoje são modelo para outras nações, disse sem pestanejar: o que fez a grande diferença no país foi a presença mínima de 30% de mulheres nas tropas.

Estiveram presentes o superintendente executivo da SSPAP, coronel Edson Costa; o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Divino Alves; o delegado geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio; o subcomandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Divino Aparecido de Melo; a superintendente de Polícia Técnico-Científica, Rejane Barcelos; e a superintendente do Procon, Darlene Araújo.

Investimento
Em pronunciamento anterior, Balestreri disse que o “muitas vezes, a tecnocracia olha para a segurança pública como gasto, e não como investimento”. Conforme salientou, a crise no setor pode retardar, atrasar ou fazer retroceder o desenvolvimento do País. Ele reconhece que há em Goiás um esforço no sentido de reduzir os indicadores de criminalidade, com a execução de programas como o Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual e também o Pacto Social Goiás Pela Vida, de caráter multissetorial.

Balestreri é um defensor ardoroso da gestão pública de segurança que concilie conhecimento científico com sabedoria advinda da prática. “É a ciência aplicada que reduz crime e violência”, acentua. “Não sou de gabinetes, sou prático, e há 28 anos trabalho com policiais e bombeiros. Há uma sabedoria que vem das ruas. Mas temos que superar no Brasil essa dicotomia entre conhecimento e prática”.

Segundo ele, “segurança pública não se faz com soluços, temos também que superar o conceito que temos hoje de responder aos soluços do cotidiano, temos que ter planejamento prospectivo”. Para Balestreri, é preciso ser prático, mas ter conhecimento comparado, perceber o que está dando certo em cada país, em cada lugar, e usar o melhor dessas experiências para fazer o melhor.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212