Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Forças policiais vão parar por causa da PEC da Previdência - Jornal Brasil em Folhas
Forças policiais vão parar por causa da PEC da Previdência


As forças policiais em todo o país vão paralisar as atividades em protesto pelo fim da aposentadoria policial, prevista na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, a PEC da Previdência. A decisão foi tomada em assembleia geral unificada na manhã desta quarta-feira, 15, na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego). A data do início da paralisação será definida em assembleia da União das Polícias do Brasil (UPB), entidade que reúne representantes de todas as categorias policiais. “Vamos parar o País”, diz o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol-GO), Paulo Sérgio Alves de Araújo. Outra decisão da assembleia foi de ir a Brasília na próxima semana para participar de uma grande mobilização contra a PEC 287.
Participaram da assembleia geral unificada policiais civis, federais, rodoviários federais, agentes de trânsito, auxiliares de autópsia, delegados de polícia, peritos criminais e representantes de outras categorias ligadas à segurança pública. Inicialmente, foi realizado um grande ato conjunto, com a participação da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e de outras categorias dos servidores públicos, como o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Goiás (Sintego). Depois, as demais categorias saíram em passeata da Alego em direção à Praça Cívica e os representantes dos policiais permaneceram na assembleia para deliberar sobre os próximos passos do movimento.
Paulo Sérgio lembrou que o texto da PEC, como está, representa, na prática, o fim da aposentadoria policial, já que a expectativa de vida do policial brasileiro é de 59 anos e a PEC prevê 49 anos de contribuição e idade mínima de 65 anos. “Querem matar o policial”, resumiu o presidente do Sinpol, ao pedir que cada colega policial civil conscientize outro e peça a ele que convença outro sobre a importância da participação, formando, assim, uma corrente. A deputada estadual Adriana Accorsi, que é delegada de Polícia Civil, apoiou o ato. “O que o Paulo falou é sério, a população não está sabendo da gravidade da PEC”, disse a deputada. “Dou os parabéns aos policiais por essa mobilização. Conte comigo, Paulo, contem comigo todos os colegas”, finalizou Adriana Accorsi.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio entrega título de Cidadã Goiana a cantora Joelma
Fundo Nacional do Idoso é aprovado na Câmara
Aval do TCU é suficiente para cessão onerosa, dizem técnicos da Corte
Acordo possibilitará investimentos privados em segurança pública
Vazamento de óleo afetará reprodução da fauna em mangue, diz ONG
Temer e Bolsonaro lamentam tragédia em Campinas
Jungmann coloca PF à disposição para apuração de caso de Campinas
Ministro da Cultura inicia comemorações aos 200 anos da independência

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212