Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Forças policiais vão parar por causa da PEC da Previdência - Jornal Brasil em Folhas
Forças policiais vão parar por causa da PEC da Previdência


As forças policiais em todo o país vão paralisar as atividades em protesto pelo fim da aposentadoria policial, prevista na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, a PEC da Previdência. A decisão foi tomada em assembleia geral unificada na manhã desta quarta-feira, 15, na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego). A data do início da paralisação será definida em assembleia da União das Polícias do Brasil (UPB), entidade que reúne representantes de todas as categorias policiais. “Vamos parar o País”, diz o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol-GO), Paulo Sérgio Alves de Araújo. Outra decisão da assembleia foi de ir a Brasília na próxima semana para participar de uma grande mobilização contra a PEC 287.
Participaram da assembleia geral unificada policiais civis, federais, rodoviários federais, agentes de trânsito, auxiliares de autópsia, delegados de polícia, peritos criminais e representantes de outras categorias ligadas à segurança pública. Inicialmente, foi realizado um grande ato conjunto, com a participação da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e de outras categorias dos servidores públicos, como o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Goiás (Sintego). Depois, as demais categorias saíram em passeata da Alego em direção à Praça Cívica e os representantes dos policiais permaneceram na assembleia para deliberar sobre os próximos passos do movimento.
Paulo Sérgio lembrou que o texto da PEC, como está, representa, na prática, o fim da aposentadoria policial, já que a expectativa de vida do policial brasileiro é de 59 anos e a PEC prevê 49 anos de contribuição e idade mínima de 65 anos. “Querem matar o policial”, resumiu o presidente do Sinpol, ao pedir que cada colega policial civil conscientize outro e peça a ele que convença outro sobre a importância da participação, formando, assim, uma corrente. A deputada estadual Adriana Accorsi, que é delegada de Polícia Civil, apoiou o ato. “O que o Paulo falou é sério, a população não está sabendo da gravidade da PEC”, disse a deputada. “Dou os parabéns aos policiais por essa mobilização. Conte comigo, Paulo, contem comigo todos os colegas”, finalizou Adriana Accorsi.

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212