Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Vendas do comércio sobem 4,2% em janeiro no estado de São Paulo - Jornal Brasil em Folhas
Vendas do comércio sobem 4,2% em janeiro no estado de São Paulo


O comércio varejista do estado de São Paulo aumentou o faturamento em 4,2% em janeiro em comparação com o janeiro de 2016. O total atingiu R$ 48,4 bilhões, valor que supera em R$ 2 bilhões o registrado em igual período de 2016. No acumulado de 12 meses, houve crescimento de 0,8%.

O desempenho foi o quarto melhor da série histórica para janeiro desde 2008, segundo a Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de São Paulo (Fecomercio), com base em informações da Secretaria da Fazenda. O maior volume financeiro obtido pelo varejo paulista ocorreu em 2014 (R$ 51,5 bilhões) e o segundo melhor desempenho deu-se em 2015 (R$ 48,7 bilhões).

Vendas devem crescer ao longo do ano

Diante do resultado, a Fecomercio-SP refez a sua projeção de vendas para este ano, alterando a taxa de crescimento de 2,5% para 2,8%.

Seis setores de um total de nove pesquisados apresentaram avanços: concessionárias de veículos (19,5%), farmácias e perfumarias (16%), autopeças e acessórios (15,4%), materiais de construção (9,1%), lojas de móveis e decoração (7%) e outras atividades (6,9%). Em contrapartida, foram registradas quedas nas vendas de eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos (-9,2%), lojas de vestuário, tecidos e calçados (-5,2%) e supermercados (-0,8%).

Na capital paulista, as lojas do varejo ampliaram em 5,9% o faturamento, o que correspondente a R$ 15,1 bilhões. Este foi o segundo maior volume da série histórica desde 2008. No acumulado de 12 meses, foi constatado crescimento de 1,2%.

Tendência de alta

O assessor econômico da FecomercioSP, Guilherme Dietze, observou que o crescimento do faturamento no estado ocorre sobre um fraco desempenho ao longo de 2016. Ele destacou que a recuperação tem sido verificada principalmente no interior, em razão das atividades do agronegócio. “Esse comportamento favorável deve continuar porque a expectativa do IBGE é de um crescimento em torno de 20% para a safra agrícola.”

Outro dado que Dietze vê como positivo para o comércio é a entrada no mercado dos recursos das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
“Embora a maior parte desse dinheiro deverá ser para pagar dívidas, a sua movimentação em um segundo momento vai aumentar o potencial de consumo. A recuperação é lenta, mas estamos saindo do fundo do poço.”

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212