Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Trump diz que pode resolver problema com Coreia do Norte sem ajuda da China - Jornal Brasil em Folhas
Trump diz que pode resolver problema com Coreia do Norte sem ajuda da China


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou hoje (11) que está pronto para lidar com a Coreia do Norte, mesmo sem a ajuda da China. Em mensagem no Twitter, Trump disse que a Coreia do Norte busca problemas. Se a China decidir ajudar, isso será genial. Se não, resolveremos o problema sem eles!, escreveu.

Na semana passada, Trump teve um encontro de dois dias na Flórida com o presidente chinês, Xi Jinping. Um dos principais assuntos da reunião foi o programa de armamento nuclear da Coreia do Norte.

Os Estados Unidos querem que a China pressione a Coreia para abrir mão de seu plano armamentista, já que os chineses são os maiores parceiros dos norte-coreanos e um dos financiadores do país. A China não se comprometeu a pressionar a Coreia.

O governo norte-coreano criticou hoje (11) os Estados Unidos pelo envio de um navio porta-aviões para a península coreana. Em comunicado, o país liderado por Kim Jong-Un disse que os movimento insensatos dos Estados Unidos para invadir a República Democrática Popular da Coreia atingiram uma fase grave.

Além disso, o governo do país informou estar preparado para responder qualquer agressão vinda dos Estados Unidos.

A tensão entre os países aumentou após o ataque à Síria. A Rússia também fez considerações sobre o envio do envio do porta-aviões norte-americano ao mar sul-coreano. Moscou disse estar preocupada com a postura adotada por Washington e teme que os Estados Unidos adotem medidas unilaterais contra a Coreia do Norte.

O secretário de estado norte-americano, Rex Tillerson, está em Moscou para uma reunião com o Ministério das Relações Exteriores da Rùssia, dias depois do ataque dos Estados Unidos à Síria e no momento mais delicado das relações entre os dois países desde que Donald Trump assumiu o poder.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212