Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Lyceu de Goiânia é desocupado e apresenta grande depredação - Jornal Brasil em Folhas
Lyceu de Goiânia é desocupado e apresenta grande depredação


Ocupado por manifestantes desde 11 de dezembro do ano passado, o Colégio Estadual Lyceu de Goiânia foi desocupado nesta quinta-feira (11). A desocupação ocorreu após acordo da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte (Seduce) com os estudantes. O detalhe destoante é que a escola ficou muito depredada, diferentemente do que vinha acontecendo nas outras desocupações. No total, já são 21 escolas desocupadas. Faltam apenas oito.
O sub-secretário da pasta, Marcelo Oliveira, negociou a saída dos estudantes do colégio. O diretor do Lyceu, Edjar Barbosa, também conversou com os manifestantes. Os ocupantes pediram que não houvesse punição ou perseguição e a construção do grêmio do colégio. A Seduce garantiu que não haverá perseguição aos ex-ocupantes. Todas as desocupações têm sido feitas de forma pacífica.
Durante a ocupação, o Lyceu foi depredado e sofreu pichações. Foram furtadas lâmpadas, computadores, aparelhos de som, caixas de papel, projetores, microondas e documentos da Coordenação. Até mesmo a geladeira da escola foi levada. Foram constatadas impressoras estragadas e a ausência de 195 colchonetes. Além disso, também foram encontrados filtros de água com focos do mosquito Aedes Aegypti.
O Colégio Estadual Lyceu de Goiânia foi fundado em 1937. Coordenadores, professores e funcionários da escola ficaram chocados com a situação da escola após os manifestantes deixarem o local. De acordo com Edjar Barbosa, a partir de agora será também elaborado um novo calendário para garantir os 200 dias letivos. São 380 alunos e, desses, 20% pediram a transferência, devido ao atraso para início das aulas. Professores efetivos também pediram transferência para outra escola.
Durante a negociação, os ocupantes não tocaram na questão da proposta de gestão compartilhada entre Estado e Organizações Sociais (OSs). Disseram que o protesto continuará, mas de outra forma. Sem ocupações. Eram em média 25 ocupantes no Lyceu.
A vistoria detalhada do prédio será feita pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan). Depois da higienização, as aulas serão retomadas, provavelmente na próxima segunda-feira (15), de acordo com informações do diretor.
Os ocupantes trancaram com cadeado a ala de salas de aula, de cozinha, laboratório e cinema. Foi preciso arrombar o portão que dá acesso a esses locais.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212