Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Com Marconi, Estado avança em educação e saneamento, e contém crescimento da pobreza - Jornal Brasil em Folhas
Com Marconi, Estado avança em educação e saneamento, e contém crescimento da pobreza


Sob a liderança do governador Marconi Perillo, Goiás avança de forma significativa nos índices de competitividade econômica e social. Os indicadores mais recentes, que serão apresentados nesta segunda-feira (17/4) por Marconi durante reunião do Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI), mostram que, mesmo em período de profunda depressão econômica, o Estado avançou na redução da pobreza, na educação, no saneamento e na infraestrutura domiciliar entre 2014 e 2015.

Os números, processados pelas consultorias CLP e Macroplan – instituições credenciadas pelo poder público para construir o Ranking Nacional de Competitividade –, antecipam que Goiás avança de forma significativa na escala de indicadores econômicos e sociais. O ranking compara o desempenho dos 26 Estados e do Distrito Federal em competitividade e é usado como parâmetro pelo poder público na tomada de decisões e pelo mundo empresarial para a definição de novos investimentos privados.

"Os avanços registrados indicam que as políticas públicas estão no caminho certo e que estamos aplicando os recursos, como resultado das severas medidas de austeridade que adotamos a partir do final de 2014, de forma planejada, estratégica e correta", afirma Marconi. Para todas as áreas pesquisadas há políticas públicas do Governo de Goiás. A rede de proteção social, tendo à frente o Renda Cidadã, impacta o índice de pobreza. Os investimentos em infraestrutura escolar e a Bolsa Universitária melhoram a Educação. O Programa Banda Larga Popular e os investimentos em saneamento ajudaram a melhorar a infraestrutura domiciliar das famílias goianas.

Na reunião do Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI) desta segunda-feira, que será realizada a partir das 10 horas na Sala de Situação do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, Marconi vai apresentar os novos índices e posições do Estado Educação, Juventude, Renda e Infraestrutura domiciliar. Os dados foram extraídos da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2014 para 2015.

Na educação, Goiás avançou três posições no ranking de escolaridade média, de 13º lugar para 10º lugar, à frente dos vizinhos Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, com 8,1 anos de estudo. Na área da juventude, que traz mais indicadores de educação, neste caso sobre o ensino superior, Goiás subiu da 13ª para 7ª na proporção de jovens com curso universitário – atualmente, 18,6% dos jovens goianos têm nível superior.

Um dos indicadores mais importantes que serão apresentados pelo governador na reunião do GMCI é de pobreza. Apesar de a renda ter caído e o desemprego subido significativamente no País entre 2014 e 2015, como resultado da depressão econômica, Goiás teve o terceiro menor no índice de pobreza, o que permitiu ao Estado reduzir a proporção de cidadãos pobres em comparação com outros Estados, subindo de 5º para 4º lugar no índice no indicador de pobreza.

Outro dado importante que será apresentado pelo governador na reunião é o que se refere à infraestrutura domiciliar. O cruzamento das informações mostra que, em 2015, 61,8% das famílias goianas tinham acesso à internet, a 7ª melhor proporção do País, cinco posições à frente em relação ao ano anterior, em que Goiás aparecia na 12ª segunda posição. No setor de saneamento também houve melhora expressiva e o Estado cresceu duas posições no ranking de acesso ao saneamento adequado (água potável tratada, esgotamento sanitário e coleta de resíduos sólidos), de 13º para 11º.

Os indicadores apresentados nesta segunda-feira se somarão aos demais pesquisados e tabulados pelas consultorias credenciadas e comporão os chamados Rankings Nacionais de Competitividade, divulgado todos os anos entre os meses de setembro e outubro. O ranking da CLP é composto por 60 indicadores e é publicado anualmente pela consultoria em parceria com a revista Veja. O ranking da Macroplan, por sua vez, tem 28 indicadores é publicado anualmente em parceria com a revista Exame.

No último ranqueamento, Goiás aparecia em 11º lugar em competitividade segundo o levantamento feito pela CLP. No ranking da Macroplan, o Estado ocupava o 8º lugar. Segundo a Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan), gestora do GMCI, o avanço de Goiás nos indicadores de pobreza, educação, saneamento e infraestrutura domiciliar mostra que o Estado vai melhorar sua posição em ambos os ranqueamentos de competitividade que serão divulgados neste ano. A previsão é de que, em 2017, Macroplan e CLP divulguem seus índices em outubro.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212