Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Otan lança operação naval inédita no Mar Egeu por crise migratória na Europa - Jornal Brasil em Folhas
Otan lança operação naval inédita no Mar Egeu por crise migratória na Europa


A Otan lançou uma missão naval sem precedentes no Mar Egeu para tentar conter o fluxo de migrantes que procuram, a partir do litoral da Turquia, alcançar as ilhas gregas, porta de entrada para a Europa, que vive a pior crise migratória desde 1945.

A Otan está neste momento redirigindo um grupo naval em direção ao Egeu, sem tardar, para iniciar a vigilância das atividades marítimas, disse o secretário-geral da Aliança, Jens Stoltenberg, depois que os ministros da Defesa avalizaram em Bruxelas o pedido de Alemanha, Turquia e Grécia.

Esta operação de vigilância fronteiriça constitui uma mudança inédita nas missões da Otan, criada como uma organização militar de defesa na Guerra Fria.

O pedido foi feito pela chanceler alemã, Angela Merkel, em visita a Ancara na segunda-feira, junto com as autoridades turcas. Merkel, que abriu as fronteiras da Alemanha em 2015 aos refugiados que fugiam da guerra na Síria, registrando a chegada de um milhão de pessoas, tenta agora frear o fluxo de entradas para paliar a crise.

A UE teme que as chegadas aumentem com a recente ofensiva do regime de Damasco, apoiado pela Rússia, na região de Aleppo (noroeste da Síria), que afasta a perspectiva de negociações de paz para colocar fim a este conflito que já dura cinco anos.

Pouco antes de Stoltenberg, o secretário de Defesa americano, Ashton Carter, havia anunciado que os 28 membros da Aliança expressaram sua vontade de apoiar e participar de tal operação.

Atenas se somou a Berlim e Ancara. Os três destacaram formalmente na quarta-feira a necessidade de que a Otan atue rapidamente e os Estados Unidos estão de acordo, disse Carter.

É importante resolver esta crise que afeta a todos nós, explicou Stoltenberg.

Os detalhes da missão ainda devem ser definidos, mas o objetivo é que forneça informações e uma vigilância essencial para ajudar a lutar contra o tráfico humano e as redes criminosas, em cooperação com as guardas-costeiras nacionais e a União Europeia, explicou.

Não se tratará de deter ou repelir os barcos de refugiados, disse Stoltenberg.

Segundo o direito marítimo, os navios aliados estariam obrigados a socorrer embarcações em perigo e transferi-las ao porto mais próximo.

Ficou claro com a Turquia que todo refugiado resgatado será reenviado à Turquia, disse a ministra da Defesa alemã, Ursula Von der Leyen, ressaltando que vários membros da Otan prometeram navios para a missão.

Uma fonte militar alemã indicou que três navios participam atualmente de um grupo naval sob comando alemão que se encontra na costa do Chipre. A missão, disse, deve contar com 5 a 7 barcos para ser operacional.

Durante o ano mais de 70.000 migrantes cruzaram o Egeu e mais de 300 morreram. Em 2015 quase 900.000 chegaram à Europa pelo mesmo caminho.

A missão da Otan deverá se coordenar com as lançadas pela União Europeia (UE). Globalmente trata-se de uma decisão que aprovamos, disse o porta-voz da Comissão Europeia, Margaritis Schinas, ao comentar o anúncio.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212