Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Christine Lagarde é candidata única a presidir FMI - Jornal Brasil em Folhas
Christine Lagarde é candidata única a presidir FMI


Christine Lagarde é a única candidata à direção do Fundo Monetário Internacional (FMI), o que, virtualmente, assegura a sua nomeação, em julho, segundo um comunicado da instituição divulgado nesta quinta-feira.

Nomeada à frente do FMI em julho de 2011 para cinco anos, a ex-ministra francesa de Economia apresentou oficialmente sua candidatura em 22 de janeiro e foi apoiada por vários setores da Europa, Estados Unidos e América Latina.

Uma candidata, a atual diretora-gerente Christine Lagarde, foi admitida, indica, em um comunicado, o conselho de administração do FMI, que representa seus 188 estados-membros.

O conselho ouvirá agora Lagarde e espera tomar sua decisão o mais rápido possível, segundo a nota.

A decisão final, que não deve apresentar surpresas, ocorrerá até o início de março.

Depois de receber vários apoios de peso, Lagarde anunciou em 22 de janeiro sua candidatura a um segundo mandato como diretora-gerente do FMI, na expectativa de não ser atrapalhada por um complexo caso judicial na França.

Lagarde assumiu a instituição em 2011, sucedendo a seu compatriota Dominique Strauss-Kahn, derrubado por um escândalo sexual.

Tive a honra de receber apoios desde a abertura do processo, afirmou Lagarde, de 60 anos, referindo-se, em particular, à França, ao Reino Unido, à Alemanha e à China.

No ano passado, essa ex-advogada empresarial e ministra francesa das Finanças (2007-2011), no governo de Nicolas Sarkozy, já havia sinalizado estar receptiva a um novo mandato.

O interminável caso Tapie

A candidatura de Lagarde pode ser ofuscada pela declaração que terá de prestar à Justiça francesa por sua suposta negligência em uma polêmica e milionária arbitragem que favoreceu o empresário Bernard Tapie em 2008. Na época, ela ainda era ministra.

Neste caso, uma novela judicial que se arrasta por mais de duas décadas, Tapie acusou, primeiramente, o banco Crédit Lyonnais, de capital misto, de ter subestimado o valor da marca de roupas e de equipamentos esportivos Adidas, quando se desfez dela, em 1993.

O caso foi resolvido em 2008 por uma comissão arbitral privada, que deu razão a Tapie e ordenou que lhe fosse paga uma indenização de quase 404 milhões de euros. No início de 2015, porém, a Justiça anulou essa sentença, por suspeita de fraude. Depois, condenou Tapie a reembolsar o montante integral da indenização acertada anteriormente.

Lagarde está sendo processada por escolher recorrer a uma arbitragem privada, e não à Justiça comum, para resolver um caso que envolvia enormes recursos públicos.

No decorrer do caso, ela reiterou ter agido no interesse do Estado e em conformidade com a lei.

Apesar disso, a diretora recebeu em dezembro passado o apoio do conselho administrativo do FMI, que disse confiar em sua capacidade de exercer adequadamente suas funções.

Existe uma regra tácita que reserva a direção do FMI para um europeu, e era pouco provável que houvesse candidatura de um grande país emergente. Em 2011, Lagarde teve como rival o presidente do Banco Central mexicano, Agustín Carstens.

Para um novo mandato, Lagarde poderá contar com um balanço mais favorável para o FMI, depois de ter melhorado a imagem da instituição e de ter desbloqueado uma importante reforma de seu modo de governança.

Sob seu mandato, entretanto, o Fundo não conseguiu evitar o maior calote de sua história, com a Grécia, e foi acusado de instrumentalização política, ao apoiar a Ucrânia, em meio a uma queda de braço estratégica de Kiev com a Rússia.

 

Últimas Notícias

John Forman recusa cargo no Conselho de Administração da Petrobras
Em visita oficial, Macri é recebido no Planalto por Bolsonaro
Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Produção de bicicletas aumenta 15,9% no Brasil
Receita abre consulta a restituição do Imposto de Renda de 2008 a 2018
Ex-comandante da Marinha é indicado para o conselho da Petrobras
Inflação para idosos fecha 2018 em 4,75%, informa FGV

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212