Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Servidores da Saúde em Aparecida de Goiânia iniciam greve - Jornal Brasil em Folhas
Servidores da Saúde em Aparecida de Goiânia iniciam greve


Os servidores públicos, da Secretaria Municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia, iniciaram hoje o ato de greve. A reivindicação é por melhores condições de trabalho e cumprimento do plano de carreira estabelecido por lei.
A previsão é que 50% dos serviços de urgência e emergência fique parados. A partir das 8 horas de hoje, a categoria se reunirá em frente ao Cais Nova Era. Esse será o ponto de concentração dos servidores.
De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Saúde de Goiás (Sindsaúde), Flaviana Alves, a greve só foi deflagrada, após várias tentativas de negociação com a Prefeitura. Conforme a sindicalista, os trabalhadores esperam pelos direitos a mais de três anos e os prejuízos chegam a quase R$ 2.400 por mês.
Além disso, a categoria pede que seja realizado um concurso público no município, para reduzir a sobrecarga do atendimento.

Precário

Na terça-feira (9), a reportagem do jornal esteve no Cais Nova Era. A espera por atendimento ultrapassava mais de sete horas seguidas. Apenas um pediatra e dois clínicos eram responsáveis por todo atendimento médico, conforme os próprios funcionários da unidade.
Segundo relato de uma funcionário da unidade, além da falta de efetivo médico, medicamentos e utensílios como esparadrapos, abocath, seringas e outros itens de uso na unidade estão em falta.
Mesmo assim, a presidente do sindicato, ressaltou que o principal problema é a falta de profissionais. “A nova gestão começou a corrigir o déficit de medicamentos e equipamentos. Falta na equipe, mais valorização e quantitativo”, disse ao Hoje na semana passada.
A previsão era que na quarta-feira (10), a Secretaria Municipal de Saúde, juntamente com o prefeito e o sindicato realizassem uma reunião, para dar procedimento às negociações. Apesar disso, não houve informações de nenhum dos lados sobre resultadas e nem se houve a reunião.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212