Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Governo quer que mobilização contra Zika tenha repercussão em todo o país - Jornal Brasil em Folhas
Governo quer que mobilização contra Zika tenha repercussão em todo o país


O governo federal quer fazer com que a mobilização nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, no próximo sábado (13), seja também uma “medida de impacto” e tenha repercussão em todo o país. O objetivo é fazer com que a sociedade se sensibilize com o tema e ajude a eliminar os criadouros do inseto transmissor do vírus Zika.

Após coordenar, hoje (11), mais um encontro preparatório para o chamado Dia da Faxina, o ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, ligou para o vice-presidente Michel Temer, convidando-o a participar das mobilizações. Desde a semana passada, todos os ministros do governo foram convocados pela presidenta Dilma Rousseff para viajar a capitais e cidades de grande porte.

Após o telefonema de Wagner, ficou decidido que Temer vai para Curitiba. Mais de quinze ministros participaram do encontro no Palácio do Planalto, além de secretários e representantes de órgãos federais. Durante a reunião, o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, disse que o governo vai precisar da ajuda das equipes dos ministérios para que a visita de conscientização dos cerca de 220 mil militares a mais de 300 municípios seja também uma “ação de comunicação”.

As autoridades foram informadas de que os materiais impressos estarão prontos até esta sexta-feira (12) e que chegarão a todos os cantos do país por meio dos Correios. Edinho Silva também pediu aos ministros que dêem entrevistas durante as vistorias para que a ação seja veiculada na imprensa.

De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Castro, o ato será “simbólico”. Além da distribuição de panfletos, porém, os membros do primeiro escalão do governo poderão visitar casas ao lado dos governadores dos estados, de prefeitos e de agentes de combate às endemias. Castro disse que a estimativa da Organização Mundial da Saúde é de que quatro milhões de pessoas estejam contaminadas pelo Zika em todos os países das Américas, com exceção do Canadá e do Chile, que têm climas mais frios.

“A recomendação é que a gente visite algumas residências e demostre o interesse da gente de fazer o trabalho, para ficar como exemplo. Mas é importante também que a gente visite hospitais e as salas de coordenação e controle nos estados”, afirmouo ministro, em entrevista a jornalistas após o encontro. Segundo Marcelo Castro, o governo quer que, a partir da mobilização, cada pessoa faça o “sábado da faxina” com o intuito de, semanalmente, verificar os possíveis focos do mosquito e destrui-los.

Para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, é importante que os próprios ministros batam de “porta em porta” e busquem conscientizar a população sobre os riscos da epidemia. Marcelo Castro informou que, além dos militares, a ação vai contar com a presença de 46 mil agentes de combate às endemias, mais de 266 mil agentes comunitários de saúde, além de governadores, forças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

Mais cedo, ao detalhar a ação, o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, lembrou que milhares de militares estão sendo treinados para a aplicação de produtos químicos para matar o Aedes aegypti, preparando-se para atuarem em etapas posteriores à mobilização deste sábado.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212