Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Tela de Basquiat alcança valor recorde de U$110,5 milhões em leilão da Sothebys - Jornal Brasil em Folhas
Tela de Basquiat alcança valor recorde de U$110,5 milhões em leilão da Sothebys


Uma pintura pouco vista de Jean-Michel Basquiat que foi vendida por 19 mil dólares em 1984 alcançou atordoantes 110,5 milhões de dólares em um leilão da Sothebys na quinta-feira, o segundo maior preço já pago por uma obra de arte contemporânea.

O retrato vibrante de Basquiat, que foi pintado em 1982 e não tem título, obteve o sexto valor mais alto já oferecido por qualquer obra em um leilão, um testemunho da disposição de colecionadores ricos para gastar liberalmente em peças altamente cobiçadas.

A pintura também estabeleceu recordes para um artista norte-americano e para o próprio Basquiat, que morreu em 1987.

A tela foi comprada pelo empreendedor Yusaku Maezawa, fundador da gigante de e-commerce Start Today, após uma longa sequência de lances que incluiu quatro participantes e foi muito além da estimativa pré-venda de 60 milhões de dólares.

Maezawa disse que pretende emprestar a obra para exibições públicas antes de abrigá-la em seu próprio museu em sua nativa Chiba, no Japão.

Exclamações de surpresa que fizeram lembrar o auge do mercado de arte pós-2010, marcado por preços elevados e recordes sempre novos, foram ouvidas quando o martelo foi batido na sala lotada da Sothebys.

O total de vendas robusto de 319,2 milhões de dólares, que superou de longe a estimativa pré-venda de 277 milhões de dólares, apagou a lembrança da venda fraca de obras de arte impressionistas e modernas ocorrida só duas noites antes na Sothebys, agravada pela retirada de última hora de sua principal atração, uma obra-prima da fase inicial de Egon Schiele.

Só dois dos 50 itens à venda não foram arrematados na quinta-feira, a última noite das vendas de primavera, que são cruciais para a Sothebys e para sua rival Christies.

Estamos vivendo uma época extraordinária, disse Oliver Barker, especialista internacional sênior de arte contemporânea da Sothebys que também atuou como leiloeiro, enquanto funcionários extasiados da casa brindavam ao leilão.

O clima da sala, observou, ficou como o de um clube noturno após o sucesso da venda do Basquiat.

O preço também elevou o artista, que morreu de overdose de heroína aos 27 anos de idade, ao panteão habitado por nomes como Picasso, Giacommetti, Warhol e Francis Bacon, destacou Barker.

Outros destaques da venda, embora não do mesmo calibre, foram Nude Sunbathing, de Roy Lichtenstein, comprado por 24 milhões de dólares; e Abstraktes Bild, de Gerhard Richter, que saiu por 15,4 milhões de dólares.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212