Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Coalizão internacional mata maior número de civis na Síria em um mês - Jornal Brasil em Folhas
Coalizão internacional mata maior número de civis na Síria em um mês


A coalizão internacional liderada por Washington executou, entre 23 de abril e 23 de maio, os ataques aéreos mais sangrentos contra civis em um período de um mês desde 2014, afirmou a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Entre 23 de abril e 23 de maio, os ataques da coalizão provocaram a morte de 225 civis, entre eles 44 menores de idade e 36 mulheres. O balanço mais grave de vítimas civis desde o início de sua intervenção na Síria em setembro de 2014, indicou o OSDH.

Este é o maior número de mortes de civis num mês. Há uma verdadeira escalada, declarou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahmane.

Durante o mesmo período, 122 combatentes do grupo Estado Islâmico (EI) foram mortos, bem como oito membros das forças pró-regime, perto de Al-Tanaf, na fronteira sírio-iraquiana em 18 de maio, disse ele.

Anteriormente, o período mais violento para os civis era que o de 23 de fevereiro a 23 de março de 2017, com 220 mortos, indicou.

Pelo menos 1.481 civis foram mortos em ataques aéreos da coalizão internacional desde o início da sua intervenção na Síria contra os extremistas, de acordo com o OSDH.

Um porta-voz militar americano afirmou este mês que os ataques da coalizão no Iraque e na Síria mataram acidentalmente 352 civis desde o início da campanha de bombardeios.

A coalizão começou a atacar o EI no Iraque em agosto de 2014 e expandiu suas operações na Síria no mês seguinte.

Além dos ataques aéreos, as forças especiais dos países da coalizão aconselham e ajudam as forças sírias, iraquianas e curdas no terreno.

O EI enfrenta atualmente duas ofensivas contra os seus redutos de Mossul, no Iraque, e Raqa, na Síria, lideradas por forças locais apoiadas pela coalizão internacional.

No início de abril, o presidente dos Estados Unidos Donald Trump prometeu destruir o EI e proteger a civilização.

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212