Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Feb de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Casas coloridas de Curaçao lembram herança holandesa da ilha - Jornal Brasil em Folhas
Casas coloridas de Curaçao lembram herança holandesa da ilha


Cidade do Panamá, 23 mai (EFE).- Azul celeste, laranja, verde e rosa são as cores de muitas das fachadas que enfeitam Willemstad, a capital colonial que se transformou no singular atrativo da ilha de Curaçao, no Caribe, que junto com seus habitantes felizes a transformam em um destino turístico especial.

Bon Bini ou Dushi são palavras em papiamento (língua que tem muitos elementos de espanhol, português e holandês) que significam bem-vindos e carinho, respectivamente, e que os locais não se cansam de dizer a quem desembarca na ilha.

No centro do país, a arquitetura se destaca: conjuntos de casas com telhados de inclinação acentuada se transformam em uma parada obrigatória para qualquer um que visite a avenida Handelskade, que fica em uma área histórica declarada como Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco em 1997.

A essência arquitetônica das construções mais famosas da ilha é holandesa, contou Lesire Livette, guia da empresa de turismo FBTT Travel Curaçao.

Durante o século XVII, os barcos holandeses exportaram sal, conhecido então como o ouro branco, muito importante para os países europeus na época, disse com orgulho a guia a um grupo de jornalistas convidados pela companhia de cruzeiros espanhola Pullmantur.

Livette destacou que durante a construção dos edifícios foram utilizados materiais como calcário e areia que resistiram ao passar do tempo, e que agora uma fundação os restaura para evitar a deterioração por influência do clima tropical.

Para os habitantes, a cor das casas vai além de uma simples estética urbanística. Refere-se a um acontecimento extravagante, segundo uma lei vigente promulgada em 1817 pelo então governador holandês de Curaçao, Aruba e Bonaire, Albert Kikkert, que decretou que as casas não fossem pintadas de branco porque o resplendor do sol causava dores de cabeça e cegueira.

Sob um sol escaldante, Livette contou que Willemstad é dividida em dois bairros: Punda e Otrobanda, ligados pela ponte da Rainha Emma que cruza a Baía de Santa Ana.

Em Punda, o mercado flutuante, a Fortaleza de Amsterdã, o Palácio do Governador e o Parque Wilhelmina formam parte do circuito histórico local. Já Otrobanda é repleta de negócios como hotéis, cassinos, lojas e hospitais.

Outro lugar de destaque é o Museu Kura Hulanda, que conta os diferentes períodos da escravidão que a ilha caribenha sofreu nas mãos dos conquistadores.

Como dado curioso, a guia apontou que a cada quatro anos o rei da Holanda, Willem-Alexander e a sua esposa de origem argentina, a rainha consorte Maxima, visitam todas as ilhas das Antilhas Holandesas. A próxima viagem é esperada para 2019.

Mais de 146 mil pessoas vivem no território de 444 quilômetros, situado no sul do mar do Caribe, a cerca de 50 quilômetros ao norte da Venezuela. A maioria fala holandês, inglês, espanhol e papiamento.

Na ilha, o turismo representa 70% da economia, por isso os habitantes atendem com cuidado e grande simpatia e fazem o possível para que os mais de 500 mil turistas que chegam a cada ano retornem.

 

Últimas Notícias

Superintendente da Caixa, Marise Fernandes, recebe Título de Cidadã Goiana
Iris Rezende: “Marconi deixou sua marca em todas as áreas administrativas”
Bolsa Universitária: abertas novas inscrições para 10 mil bolsas
Torcidas de Goiás e Vila se mobilizam para a doação de sangue
800 vigilantes penitenciários concluem curso e vão reforçar segurança em presídios
Governo de Goiás entrega mais um colégio de alto padrão no Entorno do DF
Goiás terá 10 mil agentes de saúde formados em técnico em enfermagem
Dois chefs de cozinha representam Goiás na disputa pela maior premiação da gastronomia brasileira

MAIS NOTICIAS

 

Ministro diz que Brasil mantém portas abertas para receber refugiados
 
 
Aprovação da reforma da Previdência é prioridade número um, diz Meirelles
 
 
Conselhos aprovam intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro
 
 
Eunício determina que todas as PECs parem de tramitar no Senado
 
 
Maia anuncia criação de observatório para acompanhar ações de intervenção no RJ
 
 
Marun diz que não há como votar reforma da Previdência durante intervenção

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212