Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Temer aciona tropas federais para proteger Planalto e ministérios após vandalismo - Jornal Brasil em Folhas
Temer aciona tropas federais para proteger Planalto e ministérios após vandalismo


O presidente da República, Michel Temer, decretou uma ação de Garantia de Lei e da Ordem em Brasília. As tropas federais devem ser enviadas à Esplanada dos Ministérios. O objetivo, segundo o presidente, é preservar o Congresso Nacional e os prédios que abrigam os ministérios. Ao justificar sua decisão, Temer disse que atendia a um pedido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ao todo, serão dez companhias com 1.200 homens apenas do Exército. Ainda há tropas da Marinha e da Aeronáutica protegendo prédios oficiais.

A decisão foi comunicada em um rápido pronunciamento do ministro da Defesa, Raul Jungmann, na tarde desta quarta-feira (24/5), e publicada em uma edição extra do Diário Oficial da União. Os militares reforçarão a segurança pública até a próxima quarta-feira (31/5).

De acordo com Jungmann, a medida foi adotada após o protesto, previsto como pacífico, "degringolar na violência, no vandalismo, no desrespeito, e na agressão ao patrimônio público e na ameaça às pessoas". Também conforme o ministro, Temer classificou como "inaceitável a baderna" e disse que "não permitirá que atos como esses coloquem em risco a segurança da população e a preservação do patrimônio público".

Segundo o Ministério da Defesa, a Garantia da Lei e da Ordem é um instrumento que só pode ser utilizado por ordem expressa do presidente da República "em graves situações de perturbação da ordem em que há o esgotamento das forças tradicionais de segurança". Ela concede, provisoriamente, aos militares o direito de atuar com o poder de polícia.

Também conforme a pasta, a garantia foi usada recentemente em diversas comunidades do Rio de Janeiro; durante a onda de violência no Espírito Santo; na Copa do Mundo de 2014 e nos Jogos Olímpicos do ano passado.

Maia se explica no plenário

Questionado por deputados, especialmente os da oposição, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que sua solicitação ao presidente foi de uso de homens da Força Nacional de Segurança Pública. Ao afirmar isso, vários deputados reagiram com críticas e gritos. "Meu pedido foi de apoio da Força Nacional", justificou, acrescentando que o governo acabou, provavelmente, tomando a decisão que lhe pareceu mais adequada. A sessão na Câmara foi suspensa por 30 minutos após esse anúncio.

Ministro do STF se diz "preocupado" com decisão

Durante uma sessão no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Marco Aurélio Mello disse estar preocupado com a decisão de Temer. "Voto um pouco preocupado com o contexto e espero que a notícia não seja verdadeira. O chefe do poder Executivo teria editado um decreto autorizando o uso das Forças Armadas no Distrito Federal no período de 24 a 31 de maio", disse Mello antes de encaminhar seu voto. Os demais ministros não se manifestaram.

Confusão

O clima é bastante tenso na Esplanada nesta quarta-feira (24/5). Centrais sindicais convocaram um protesto contra as reformas propostas pelo governo federal e pela saída de Michel Temer da Presidência da República, que contou com a adesão de mais de 25 mil pessoas, segundo estimativas da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). Porém, durante a manifestação, os participantes entraram em confronto com a polícia. Os primeiros atiram pedras, garrafas e pedaços de madeira contra a PM, que responde com bombas de efeito moral e gás lacrimogênio.

Os manifestantes também atacaram e tentaram invadir prédios de diversos Ministérios. No do Planejamento, eles jogaram pedras. Já no da Agricultura, atearam fogo. Por determinação da Casa Civil da Presidência da República, o expediente foi encerrado em todas as pastas e todos os servidores foram liberados.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212