Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Justiça Federal argentina ordena buscas na sede da Odebrecht em Buenos Aires - Jornal Brasil em Folhas
Justiça Federal argentina ordena buscas na sede da Odebrecht em Buenos Aires


A policía argentina realizou nesta quarta-feira (24) um mandado de busca e apreensão no escritório da Odebrecht, em Buenos Aires. A ordem partiu da Justiça Federal argentina, dentro do processo no qual se investiga um esquema de superfaturamento e subornos na construção de uma usina para a estatal Aysa, que presta serviços de distribuição de água e saneamento na Argentina.

O juiz federal Sebastián Casanello investiga supostas irregularidades na contratação de várias empresas por parte da estatal Aysa em 2008. A Odebrecht e uma dessas empresas. Através de nota, a empreiteira brasileira garantiu que se apresentou no dia 9 de maio perante o tribunal presidido por Casanello, onde tramita a ação por meio da qual foram ordenadas as buscas, e se dispôs “a colaborar de maneira ampla e irrestrita com as investigações”.

“A empresa reafirma sua intenção de colaborar com a Justiça e espera reconquistar a confiança da sociedade mediante uma atuação empresarial íntegra, ética e transparente”, declarou a Odebrechet em comunicado público, no qual confirmou as buscas em seus escritórios localizados no 32º andar de uma torre situada no bairro portenho de Retiro.

A Odebrecht já admitiu, perante a justiça dos Estados Unidos, ter pago US$ 788 milhões em propinas em dez países latino-americanos, onde tem negócios. Desse total, cerca de US$ 35 milhões teriam sido desembolsados na Argentina, entre 2007 e 2015, durante o governo da ex-presidente Cristina Kirchner.

Reunião reagendada

O Ministério de Justiça argentino, por sua vez, informou hoje, em nota à impresa, que reagendou para a próxima semana a reunião com a Odebrecht prevista para esta quarta-feira, e que daria continuidade à reunião realizada ontem com advogados da empreiteira, na qual a empresa fez uma proposta que seria examinada hoje pelo governo.

“O ministro da Justiça e dos Direitos humanos, Germán Garavano, se reunirá na próxima semana com os advogados da empreiteira brasileira para chegar a um acordo que permita à Justiça receber informações sobre o suposto pagamento de propinas a funcionários e empresários argentinos ligados à obra pública. A reunião foi remarcada para a próxima semana porque a Justiça Federal ordenou buscas nos escritórios da Odebrecht”, afirma a nota do ministério.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212