Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Informalidade trabalhista afeta 40% dos jovens latino-americanos - Jornal Brasil em Folhas
Informalidade trabalhista afeta 40% dos jovens latino-americanos


No total, 40% dos jovens latino-americanos não fazem parte do setor formal da economia, um número que aumenta até 60% no caso das mulheres jovens, já que iniciam a vida trabalhista de forma irregular e depois encontram sérias dificuldades para se incorporar ao mercado legal.

Essa é uma das conclusões do relatório Perspectivas econômicas da América Latina 2017, apresentado nesta segunda-feira na Casa da América em Madri, onde os maiores desafios deste coletivo foram apontados como a informalidade trabalhista, as más perspectivas macroeconômicas e a falta de acesso a programas de capacitação.

Segundo o economista-chefe para a América Latina da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Melguizo, a informalidade no mercado trabalhista é uma armadilha duradoura.

Os jovens de entre 15 e 29 anos da região somam mais de 163 milhões, o equivale a uma quarta parte da população, uma cifra que evidencia que os jovens são o futuro, segundo afirmou o diretor para a Europa do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), Guillermo Fernández del Soto.

O documento, elaborado pela OCDE com o apoio da CAF e da Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL), aponta algumas medidas para oferecer melhores oportunidades de inserção social e trabalhista para os jovens.

Melguizo propõe educar os jovens em empreendedorismo para evitar o desemprego já que, segundo afirma, os jovens empreendedores atuais têm pouca rodagem e estão pouco conectado entre si.

Segundo o relatório, os novos programas de capacitação devem olhar para o futuro desde três perspectivas, o emprego, a política e as cidades, âmbitos que hoje em dia estão desvinculados.

Há muito o que ganhar empoderando os jovens. Se passarem do setor informal ao formal e começarem a trabalhar, isto aumentará de 3% a 4% o Produto Interno Bruto (PIB) médio da região, disse Melguizo.

 

Últimas Notícias

STF adia julgamento sobre compartilhamento de dados da Receita com MP
Mourão diz que reforma dos militares é superavitária
Mourão: prisão de Temer não deve atrapalhar votações no Congresso
Alerj dá posse a deputados presos e convocará suplentes
Cada um deve responder por seus atos, diz Bolsonaro sobre Temer
Bolsonaro recebe homenagem na porta do Palácio do Alvorada
Sem reforma da Previdência, Brasil vai parar até 2022, diz Bolsonaro
Trump sinaliza que vai facilitar visto para brasileiros, diz Bolsonaro

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212