Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 No Rio, Hospital Pedro Ernesto recebe via arresto judicial há um ano - Jornal Brasil em Folhas
No Rio, Hospital Pedro Ernesto recebe via arresto judicial há um ano


Serviços como limpeza e segurança no Hospital Universitário Pedro Ernesto, no Rio têm sido pagos às empresas terceirizadas via arresto judicial há um ano, segundo o diretor-geral do hospital Edmar Santos. O último pagamento, de cerca de R$ 7,5 milhões, foi feito na sexta-feira (26), segundo a Secretaria Estadual de Fazenda.

Em janeiro de 2016, quando a gente assumiu [a direção do hospital], até meados de março, a principal crise era o não pagamento dessas empresas terceirizadas. A partir de abril, passou a existir essa ação judicial da Defensoria Pública que começou a promover os arrestos, e a gente regularizou a parte de custeio, disse Santos.

A última decisão de arresto foi da 6ª Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), em 16 de maio. Além da limpeza e da segurança, a alimentação dos pacientes, a rouparia e serviços de manutenção também foram pagos com o repasse compulsório.

Apesar disso, o hospital funciona com quantidade reduzida de leitos devido aos atrasos no pagamento dos servidores públicos. Dos 350 que o hospital poderia ativar atualmente, apenas entre 180 a 200 leitos estão disponíveis.

Os trabalhadores não receberam o décimo terceiro salário de 2016. Além disso, a remuneração vem sendo paga apenas no fim do mês seguinte. Isso criou uma série de endividamentos nas famílias dos funcionários e tem criado muitas dificuldades até para as pessoas terem dinheiro para vir trabalhar, muitas vezes, explica Edmar Santos. É isso que no momento está dificultando o dia a dia no hospital.

O diretor lamenta que as dificuldades prejudiquem também a formação dos estudantes de medicina da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, que têm aulas práticas no hospital. Isso causa um prejuízo ao ensino que a casa proporciona. A grande vocação do hospital é justamente a formação de recursos humanos.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212