Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 UE quer abolir nota de 500 euros - Jornal Brasil em Folhas
UE quer abolir nota de 500 euros


Arquivo) Os países da União Europeia querem tirar de circulação a nota de 500 euros, utilizada em operações "desonestas", para financiar o terrorismo e lavar dinheiro, em vez de fazer compras

(Arquivo) Os países da União Europeia querem tirar de circulação a nota de 500 euros, utilizada em operações desonestas, para financiar o terrorismo e lavar dinheiro, em vez de fazer compras

Os países da União Europeia (UE) querem tirar de circulação a nota de 500 euros, utilizada em operações desonestas, para financiar o terrorismo e lavar dinheiro, em vez de fazer compras.

Ela é usada mais para dissimular do que para comprar, declarou o ministro das Finanças francês, Michel Sapin, que participou em Bruxelas de uma reunião com os 28 ministros da UE.

A nota é usada para facilitar transações que não são honestas, insistiu.

Esta opinião foi partilhada pelo ministro espanhol das Finanças, Luis de Guindos, para quem seria muito importante analisar a possibilidade de retirar a nota de 500 euros.

Em nossa opinião, é um instrumento que é usado para lavagem de dinheiro e sua retirada de circulação seria fundamental (...) para a luta contra o financiamento do terrorismo, afirmou.

Os 28 ministros das Finanças elogiaram o plano de ação da Comissão Europeia contra o financiamento do terrorismo apresentado em 2 de fevereiro e pediram uma decisão sobre esta denominação.

Os ministros defenderam nesta sexta-feira restrições adequadas sobre os pagamentos em dinheiro que excedam determinados limites e uma análise com o Banco Central Europeu (BCE) sobre as medidas relativas às notas de elevado valor, particularmente as de 500 euros, tendo em conta a análise da Europol.

A nota de 500 euros representa 3% do dinheiro em circulação e 28% do seu valor, de acordo com estatísticas do BCE.

O diretor do Gabinete Europeu de Luta Antifraude (OLAF), o italiano Giovanni Kessler, que no passado investigou a máfia italiana, defendeu recentemente o fim da sua circulação.

Quando o euro começou a circular em 2002, a Alemanha, apegada à nota de 1.000 marcos, pressionou para manter uma de 500 euros, o equivalente ao seu papel moeda de maior valor. Outros países, como a França, eram contra.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212