Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Comprar dólar abaixo de R$ 4,00 se tornou o call mais óbvio de 2016? - Jornal Brasil em Folhas
Comprar dólar abaixo de R$ 4,00 se tornou o call mais óbvio de 2016?


SÃO PAULO - Desde as eleições, ainda em 2014, diversos analistas indicavam que o dólar comercial iria superar os R$ 4,00, e apesar do andamento no ano passado não ter sido tão catastrófico quanto os especialistas indicavam, as projeções de alta seguem intactas. Ainda no fim de 2015 se tornou praticamente unanimidade que a moeda norte-americana iria disparar este ano, mas isto pode ter deixado uma indicação de que há uma banda em que comprar dólar seria óbvio demais.

Contra todas as projeções, uma combinação de fatores entre o fim de janeiro e começo de fevereiro levaram o dólar comercial a recuar até abaixo de R$ 3,90. Diante de tantas projeções de alta, o primeiro pensamento do investidor é que em momentos como o atual, com a moeda abaixo de R$ 4,00, a oportunidade de comprar a divisa é imperdível. Mas é preciso tomar bastante cuidado com esta análise.

Para Carolina Xavier, analista de câmbio da XP Investimentos, o raciocínio faz sentido na medida que as projeções se mantêm em um dólar bem acima de R$ 4,00 nos próximos meses, mas é preciso tomar cuidado com possíveis mudanças de cenário e ficar atento ao noticiário, que pode tirar a atratividade de uma compra de dólar em um patamar entre R$ 3,90 e R$ 4,00. Um preço positivo para todos e que seria mais favorável a compra está próximo de R$ 3,80, afirma.

Por outro lado, o diretor de câmbio da Wagner Investimentos, José Faria Júnior, afirma que as incertezas atuais do mercado não tornam o call tão óbvio assim. O modelo proposto por ele, indica a chance da moeda subir até R$ 4,80, o que realmente torna o atual momento um bom cenário para compra, mas é preciso tomar cuidado com determinados fatores, como China, petróleo, e, principalmente, o cenário político doméstico.

Porém, é preciso ficar atento ao que os especialistas indicam. Por exemplo, há casas de análise que apontam para dólar entre R$ 4,10 e R$ 4,20, o que tira a atratividade de comprar a moeda abaixo de R$ 4,00 - em preços próximos a este nível. Existem muitos analistas que acreditam em cotação em torno de R$ 4,10, e assim não compensaria comprar em relação ao retorno do CDI. Não gostamos de unanimidade, afirma Júnior.

Em geral, a indicação é não só aproveitar momentos de ajuste ou de um noticiário favorável para a queda da moeda, mas ficar de olho a possíveis mudanças no cenário, como por exemplo o recente caso do Federal Reserve. Até pouco tempo se esperavam até 4 altas de juros em 2016, o que ajudaria o dólar a subir, mas as projeções mudaram e há quem fale em corte de juros, ou seja, o caminho oposto.

A combinação de incertezas e uma forte volatilidade no mercado cambial levam os dois analistas a se manterem um pouco mais cautelosos sobre a obviedade deste call abaixo de R$ 4,00, mas não descartam que dadas as tendências para este ano, a oportunidade pode ser muito boa de comprar a moeda neste patamar.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212