Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Jan de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Facebook quer ser lugar hostil a propaganda extremista islâmica - Jornal Brasil em Folhas
Facebook quer ser lugar hostil a propaganda extremista islâmica


O Facebook, frequentemente acusado de não fazer o suficiente para combater a propaganda extremista islâmica, anunciou nesta quinta-feira novas medidas para barrar publicações que fizerem apologia ao terrorismo, nas quais a inteligência artificial terá um papel-chave

O Facebook, frequentemente acusado de não fazer o suficiente para combater a propaganda extremista islâmica, anunciou nesta quinta-feira novas medidas para barrar publicações que fizerem apologia ao terrorismo, nas quais a inteligência artificial terá um papel-chave.

Queremos que o Facebook seja um lugar hostil para os terroristas, disse à rede social em seu blog, em um post intitulado Como lutamos contra o terrorismo.

O grupo, assim como outros gigantes da Internet, enfrenta regularmente pressões de governos, que pedem que lutem de forma mais eficaz contra esse tipo de conteúdo.

No fim de maio, líderes do G7 aumentaram a pressão sobre os principais grupos da Internet.

Eliminamos as publicações terroristas ou que fazem apologia ao terrorismo assim que tomamos conhecimento delas, informou o Facebook nesta quinta-feira.

Mas sabemos que podemos fazer mais no uso da tecnologia - sobretudo da inteligência artificial - para frear a propaganda de conteúdos terroristas no Facebook, continuou a rede social, segundo a qual por enquanto se concentra no grupo Estado Islâmico e na rede Al Qaeda.

Estas ferramentas permitem identificar melhor as imagens questionáveis. Quando alguém tenta postar uma foto ou um vídeo (de caráter) terrorista, nossos sistemas determinam se estas imagens são idênticas às imagens claramente terroristas.

Se for o caso, a baixa e bloqueia, explicou o Facebook.

O grupo também usa a inteligência artificial para identificar textos que fariam apologia ao terrorismo. Para desenvolver os algoritmos, o Facebook utiliza textos de propaganda de grupos jihadistas para ensinar aos seus sistemas identificá-los melhor, explicou a companhia, acrescentando que se tratam ainda de experiências.

O Facebook informou que seus esforços também abrangem suas outras plataformas, como o Instagram.

Embora tenha admitido que a tecnologia não pode substituir a experiência humana, o Facebook sustentou que o número de funcionários encarregados da gestão de conteúdo aumentará em 3.000 no ano que vem, chegando a 7.500.

No fim de 2016, Facebook, Twitter, Microsoft e Youtube anunciaram a criação de uma base de dados comum que reunisse marcas digitais de certas imagens que foram retiradas de uma ou de outra de suas plataformas.

 

Últimas Notícias

Marlúcio antecipa voto e diz que é contra reajuste da tarifa de ônibus
Revolta com Woody Allen cresce à medida que filha reafirma abuso
Ellen Pompeo assina mais duas temporadas de Greys Anatomy por US$ 20 mi ao ano
Brigitte Bardot critica atrizes que provocam para conseguir papel
Filha de Woody Allen reafirma ter sido abusada pelo cineasta em entrevista
Após acusações de filha de Woody Allen, Hollywood se afasta do diretor
Após 950 anos, França irá emprestar Tapeçaria de Bayeux ao Reino Unido
Veja como é o teste que Trump fez para detectar distúrbios cognitivos

MAIS NOTICIAS

 

Tantas pontuações já não significam nada, afirma premiado chef francês
 
 
Leonardo DiCaprio protagonizará filme de Tarantino sobre Charles Manson
 
 
DiCaprio vai estrelar filme de Tarantino sobre assassinatos de Charles Manson
 
 
Palestinos buscam dar uma resposta a Trump sobre Jerusalém
 
 
Países e organizações indignados com Trump por declarações racistas
 
 
Oliver Stone assina petição para que Lula possa disputar eleição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212