Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Após roubos em fóruns, TJ altera logística para remoção de armamentos - Jornal Brasil em Folhas
Após roubos em fóruns, TJ altera logística para remoção de armamentos


Novos procedimentos foram anunciados hoje (19) pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) e pelo Tribunal de Justiça do estado (TJ) após os recentes roubos de armas ocorridos nos fóruns do Guarujá, em 3 de junho, e Diadema, neste fim de semana.

Em reunião realizada hoje (19) no Palácio da Justiça entre o secretário da SSP, Mágino Alves Barbosa Filho, e o presidente do TJ, Paulo Dimas Mascaretti, definiu-se uma “logística mais apurada” para que, em curto espaço de tempo, possa ser removido o maior número possível de armas de fóruns para os Comandos de Policiamentos de Área da Polícia Militar. A prioridade será a transferência das armas de maior potencial lesivo.

Ficou estabelecido também que haverá procedimentos para inutilizar as armas que não tenham interesse para processos ou para as forças de segurança do estado, antes mesmo de seu encaminhamento para procedimento de destruição. O encontro contou ainda com a presença de integrantes do Exército, das polícias Militar e Civil e da Corregedoria-Geral da Justiça.

Os órgãos afirmaram que as polícias Civil e Militar estão trabalhando para descobrir a autoria dos roubos ocorridos e para recuperar as armas roubadas. Após as ocorrências de roubo, houve reforço no policiamento do entorno dos fóruns que guardam armas, conforme divulgou a SSP.

Além disso, a secretaria e o tribunal divulgaram nota reiterando as ações que já estão em andamento em relação ao estoque de armas em fóruns. Desde a edição de uma norma expedida em 2016 pelo Conselho Superior da Magistratura, definiu-se que as armas vinculadas a processos judiciais não são mais encaminhadas aos fóruns após a perícia, sendo remetidas imediatamente para destruição ou para melhor equipar as forças de segurança. O TJ afirmou que a medida vem sendo cumprida desde então.

De acordo com a nota, 11 mil armas foram recentemente encaminhadas ao Exército para destruição. O TJ alegou que está agilizando os procedimentos para que um número maior possa ser recebido e destruído semanalmente.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212