Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Alimentos preferidos em festas juninas têm alta de 2,70%, aponta FGV - Jornal Brasil em Folhas
Alimentos preferidos em festas juninas têm alta de 2,70%, aponta FGV


O preço médio das comidas preferidas pelos brasileiros nessa época de festas juninas subiu 2,70%, abaixo da inflação acumulada em 12 meses, compreendidos entre junho de 2016 e maio deste ano, que atingiu 4,05% pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Getulio Vargas (FGV).

O item que mais contribuiu para puxar a inflação para baixo foi a batata-inglesa, com queda de 45,63%. Os dados foram divulgados hoje (19) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da FGV.

O economista André Braz, responsável pela pesquisa de preços e coordenador do IPC da FGV, lembrou que no ano passado a batata-inglesa teve alta muito forte (85,52%). ”Boa parte dos itens selecionados estava com aumento de dois dígitos”, disse. Os ingredientes juninos no ano passado mostravam média de alta de 18,5%. “Este ano (2017), foi muito mais baixo”, disse Braz.

“Como a cesta é basicamente composta por alimentos que se valeram da safra positiva que nós tivemos agora para vários itens, houve espaço então para esse aumento menor, que ficou abaixo da inflação média. Em termos reais, esses itens nem caros ficaram”. No ano passado, a inflação média estava em 9,15% e a cesta junina correspondia ao dobro da inflação, disse o economista. Já este ano, a cesta se situa pouco menos da metade da inflação acumulada em 12 meses.

Condições

André Braz observou que apesar de os alimentos não terem subido tanto, as condições do mercado de trabalho são ainda desfavoráveis ao consumo. “Tem muita gente aí sem emprego”. Por isso, recomendou que “mesmo que alguns alimentos não tenham aumentado os custos da compra no supermercado, a dificuldade em comprá-los cresce devido ao desemprego”. Usar a criatividade é sempre bem-vinda nesses momentos, sugeriu.

Segundo o economista, os consumidores devem fazer pesquisa de preços, substituindo produtos de marcas mais conhecidas, mais caros, por marcas menos conhecidas, mas que mantenham boa qualidade e podem ser consumidos com tranquilidade. “Pesquisar muito antes de comprar e evitar gastos desnecessários fora de casa”, recomendou.

De acordo com a pesquisa de preços do Ibre-FGV, pressionaram a inflação nesse período de festas juninas para baixo, além da batata-inglesa, a couve (-7,52%), a mandioca (-5,90%) e a farinha de trigo (-4,47%). Já o fubá de milho e a farinha de mandioca apresentaram os maiores aumentos no período, da ordem de 17,83% e 16,81%, respectivamente.

 

Últimas Notícias

Submarino argentino é encontrado um ano e um dia após desaparecimento
Parlamento cubano rejeita resolução da Eurocâmara sobre direitos human
Incêndio da Califórnia registra 74 mortos e mais de mil desaparecidos
Livro mistura suspense e fantasia em reflexão sobre violência no país
EBC e Fundação Getulio Vargas firmam acordo para revitalizar acervo
Trabalho de escoramento em viaduto paulistano prossegue neste sábado
Belo Horizonte tem previsão de mais chuva; temporais já mataram quatro
Prefeito de Mariana diz que não desistirá de ação no Reino Unido

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212