Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 União Europeia lança Corpo Médico Europeu para respostas rápidas a emergências - Jornal Brasil em Folhas
União Europeia lança Corpo Médico Europeu para respostas rápidas a emergências


A União Europeia lançou hoje (15) em Bruxelas o Corpo Médico Europeu, com o objetivo de mobilizar, mais rapidamente, equipes médicas e de saúde pública especializadas e equipamento para enfrentar situações de emergência, dentro e fora da União Europeia (UE).

“O Corpo Médico Europeu tem por objetivo dotar a UE de uma capacidade de reação mais rápida e eficaz diante de crises sanitárias que possam surgir. Temos de retirar ensinamentos da luta contra o ébola. Uma das principais dificuldades foi a mobilização de equipes médicas”, observou hoje o comissário europeu de Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides, durante o evento de lançamento do órgão em Bruxelas.

Segundo Stylianides, através do Corpo Médico Europeu, os Estados-membros do bloco e outros países europeus que participam do sistema podem disponibilizar equipes e recursos médicos para uma mobilização rápida, antes do aparecimento de situações de emergência graves, garantindo assim uma resposta mais ágil e mais previsível.

Dependendo da situação, o Corpo Médico poderá incluir equipes médicas de emergência, peritos em saúde pública e em coordenação médica, laboratórios de biossegurança móveis, aviões de evacuação e equipes de apoio logístico.

“Agradeço a todos os Estados-membros que já deram sua contribuição até o momento e incentivo outros a se juntarem a nós, para que a resposta da UE consiga satisfazer as necessidades crescentes e permita um melhor planeamento e preparação de suas intervenções antes de qualquer catástrofe”, declarou Stylianides.

Até ao momento, nove Estados-membros já designaram equipes e equipamentos para o corpo médico: Bélgica, República Checa, Finlândia, França, Luxemburgo, Alemanha, Espanha, Suécia e Holanda.

A origem da criação do grupo de apoio médico foi o surto de vírus ébola, que revelou a dificuldade em mobilizar de forma rápida pessoal médico, “bem como em enfrentar os desafios de logística e de gestão, que não pararam de aumentar”, diz uma nota da Comissão Europeia.

A crise levou a Alemanha e a França, no final de 2014, a proporem a iniciativa de criação dos Capacetes Brancos, que serviu de base para o Corpo Médico Europeu, que agora faz parte da nova Capacidade Europeia de Resposta de Emergência.

 

Últimas Notícias

Filmes brasileiros são competitivos, segundo estudo da Ancine
Barroso diz que debate sobre aborto deve ser feito no Supremo
Votação da MP do saneamento é adiada
Sociedade vive crise global de refugiados sem precedentes, diz Toffoli
Alexandre de Moraes diz que papel do STF é evitar ditadura da maioria
Reportagem da TV Brasil ganha Prêmio Patricia Acioli
Bolsonaro volta a Brasília para dois dias de reuniões
Doria se reúne com governadores às vésperas de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212