Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 ONU alerta que 100 mil civis estão presos na cidade síria de Raqa - Jornal Brasil em Folhas
ONU alerta que 100 mil civis estão presos na cidade síria de Raqa


A ONU estimou nesta quarta-feira que cerca de 100.000 civis estão bloqueados em Raqa, principal reduto do grupo extremista Estado Islâmicos (EI) na Síria, que as Forças Democráticas Sírias (FDS) tentam recuperar.

Com a intensificação dos ataques aéreos e combates no chão, o número de vítimas civis aumenta e as vias de fuga se fecham, uma após a outra, declarou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos em um comunicado.

Segundo dados recolhidos pelo organismo, cerca de 100.000 civis estão atualmente bloqueados em Raqa e ao menos 173 civis – uma estimativa prudente, uma vez que o número poderia ser muito maior - foram mortos nos combates desde 1º de junho.

Localizada no norte do país e às margens do rio Eufrates, Raqa contava com cerca de 300.000 habitantes, em sua maioria árabes sunitas.

A cidade também era habitada por milhares de cristãos armênios e siríacos, enquanto os curdos chegavam a representar 20% de sua população.

A batalha de Raqa é a mais emblemática para as FDS, que estão envolvidas nos combates contra os extremistas há vários meses com o apoio de uma coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

A coalizão realiza ataques aéreos e fornece conselheiros, armas e equipamentos para as tropas das FDS, uma aliança árabe-curda.

Os bombardeios das últimas três semanas em Raqa deixaram os civis em um estado de completo terror e confusão. Eles tentam se refugiar das atrocidades cometidas pelos soldados do Daesh (acrônimo em árabe do EI) e dos combates conduzidos para derrotá-los, revela o alto comissário, Zeid Raad Al Hussein, citado em um comunicado.

O grande número de vítimas civis mostra que as partes devem se esforçar muito mais para assegurar a proteção da população civil, acrescentou.

Zeid pede às partes envolvidas no conflito que implementem medidas que permitam os civis de fugir em segurança dos combates.

Também lança um apelo a todas as forças, incluindo as tropas apoiadas pela coalizão internacional, para que sejam vigilantes quanto ao respeito das leis internacionais e investiguem de forma rápida e eficaz todas as denuncias de vítimas civis.

Segundo o Alto Comissariado, as FDS também seriam acusadas de violações dos direitos Humanos e de abusos de seus direitos nas áreas que controlam, principalmente na cidade de Tabqa.

Nesse sentido, o comunicado cita saques, sequestros e detenções arbitrárias, bem como o recrutamento de crianças.

Segundo a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), os combatentes sírios apoiados pelos Estados Unidos controlam 25% da cidade de Raqa.

O EI controla desde 2014 a cidade de Raqa, sua capital de fato na Síria.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212