Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Aliados de Trump negociam para evitar fracasso de plano de saúde - Jornal Brasil em Folhas
Aliados de Trump negociam para evitar fracasso de plano de saúde


Senadores do Partido Republicano, do presidente americano, Donald Trump, realizavam nesta terça-feira agitadas negociações para evitar um fracasso do plano de saúde pública com o qual pretendem substituir o modelo atual, o Obamacare.

O partido já tem uma nova versão do programa pronta, depois de um plano que a própria Casa Branca retirou no último minuto antes de um fracasso definitivo, mas divisões em suas próprias fileiras fazem prever que será muito difícil conseguir a sua aprovação no Congresso.

Esta nova versão elaborada pelos líderes partidários no Senado já foi colocada oficialmente na agenda da Câmara, mas carece de votos necessários pois um grupo de legisladores adiantou que não está disposto a apoiá-la.

A eliminação do sistema de seguros médicos conhecido como Obamacare foi uma promessa central da campanha de Trump, mas o governo até agora não conseguiu montar um plano coerente capaz de ser aprovado no Senado.

Os legisladores democratas se opõem a apoiar uma lei que acabe com um sistema que consideram o maior legado do ex-presidente Barack Obama.

Nas fileiras republicanas, por sua vez, pelo menos três legisladores ultraconservadores consideram que o novo plano não se distancia o suficiente do sistema Obamacare e desejam um plano ainda mais radical.

Além disso, uma senadora republicana de perfil moderado considera que o novo plano terá um impacto devastador entre as famílias mais pobres e, por isso, não está disposta a votá-lo.

Com esses quatro votos contra, o plano está condenado ao fracasso.

Neste cenário, o Gabinete de Orçamento do Congresso emitiu um relatório demolidor sobre o plano de saúde proposto pelos republicanos.

De acordo com o relatório, esse plano reduziria em 10 anos o gasto público em saúde em 321 bilhões de dólares, mas deixaria um contingente de 22 milhões de pessoas sem nenhuma cobertura de saúde pública.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212