Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Aliados de Trump negociam para evitar fracasso de plano de saúde - Jornal Brasil em Folhas
Aliados de Trump negociam para evitar fracasso de plano de saúde


Senadores do Partido Republicano, do presidente americano, Donald Trump, realizavam nesta terça-feira agitadas negociações para evitar um fracasso do plano de saúde pública com o qual pretendem substituir o modelo atual, o Obamacare.

O partido já tem uma nova versão do programa pronta, depois de um plano que a própria Casa Branca retirou no último minuto antes de um fracasso definitivo, mas divisões em suas próprias fileiras fazem prever que será muito difícil conseguir a sua aprovação no Congresso.

Esta nova versão elaborada pelos líderes partidários no Senado já foi colocada oficialmente na agenda da Câmara, mas carece de votos necessários pois um grupo de legisladores adiantou que não está disposto a apoiá-la.

A eliminação do sistema de seguros médicos conhecido como Obamacare foi uma promessa central da campanha de Trump, mas o governo até agora não conseguiu montar um plano coerente capaz de ser aprovado no Senado.

Os legisladores democratas se opõem a apoiar uma lei que acabe com um sistema que consideram o maior legado do ex-presidente Barack Obama.

Nas fileiras republicanas, por sua vez, pelo menos três legisladores ultraconservadores consideram que o novo plano não se distancia o suficiente do sistema Obamacare e desejam um plano ainda mais radical.

Além disso, uma senadora republicana de perfil moderado considera que o novo plano terá um impacto devastador entre as famílias mais pobres e, por isso, não está disposta a votá-lo.

Com esses quatro votos contra, o plano está condenado ao fracasso.

Neste cenário, o Gabinete de Orçamento do Congresso emitiu um relatório demolidor sobre o plano de saúde proposto pelos republicanos.

De acordo com o relatório, esse plano reduziria em 10 anos o gasto público em saúde em 321 bilhões de dólares, mas deixaria um contingente de 22 milhões de pessoas sem nenhuma cobertura de saúde pública.

 

Últimas Notícias

Submarino argentino é encontrado um ano e um dia após desaparecimento
Parlamento cubano rejeita resolução da Eurocâmara sobre direitos human
Incêndio da Califórnia registra 74 mortos e mais de mil desaparecidos
Livro mistura suspense e fantasia em reflexão sobre violência no país
EBC e Fundação Getulio Vargas firmam acordo para revitalizar acervo
Trabalho de escoramento em viaduto paulistano prossegue neste sábado
Belo Horizonte tem previsão de mais chuva; temporais já mataram quatro
Prefeito de Mariana diz que não desistirá de ação no Reino Unido

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212