Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Marconi diz que invasão à Seduce é tentativa de desviar o foco dos escândalos políticos e desastres econômicos do PT - Jornal Brasil em Folhas
Marconi diz que invasão à Seduce é tentativa de desviar o foco dos escândalos políticos e desastres econômicos do PT


O governador Marconi Perillo (PSDB) declarou nesta segunda-feira que a invasão à sede da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) é “mais uma tentativa de radicais rancorosos de desviar o foco dos autores dos escândalos políticos e desastres econômicos protagonizados por setores do PT”. A declaração foi dada em entrevista ao jornal A Redação, que acompanha a missão oficial do Governo de Goiás a Sydney, na Austrália.

A invasão foi iniciada no domingo (14), quando integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) ocuparam a Seduce. A organização do movimento diz que cerca de 800 pessoas estão na entrada no prédio público. Na manhã de hoje, o grupo não permitiu o acesso de nenhum servidor público à sede.

Em entrevista ao A Redação, o governador classificou a invasão como “absurda” e disse que o ato constitui mais um capítulo da tática radical de tentar envolver os governos estaduais em crises. “Os governadores estão trabalhando duro para superar a crise. Setores partidários estão envolvidos em muitos escândalos e sua estratégia de defesa é tentar nos nivelar com eles”, observou Marconi.

Segundo ele, os invasores são instrumentalizados por pessoas que não têm interesse no debate para melhorar a educação em Goiás e no Brasil. “Para eles, não interessa o debate sobre melhoria da educação no País. Esses movimentos radicais não estão preocupados com educação, mas só em usar esse momento de debater a educação como forma de desviar a atenção das bandalheiras que foram praticadas no País”, afirmou.

Marconi lamentou que a prática de oposicionistas à sua gestão acabe interferindo no pleno funcionamento do sistema público de ensino. “É um absurdo que radicais estimulem a invasão de órgãos públicos, escolas e secretarias numa tentativa mesquinha e irresponsável de desviar a opinião pública dos escândalos que paralisaram o País”, criticou.

A sede da Seduce já havia sido invadida no dia 26 de janeiro por manifestantes mascarados que se dizem contrários ao processo de implantação da gestão compartilhada com as Organizações Sociais (OSs) nas escolas estaduais. Na ocasião, o grupo fez um acordo com a Polícia Militar para garantir o funcionamento normal do prédio.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212