Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Pezão exonera secretário que deu declarações consideradas homofóbicas - Jornal Brasil em Folhas
Pezão exonera secretário que deu declarações consideradas homofóbicas


O governador Luiz Fernando Pezão exonerou na noite de hoje (17) o secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, Ezequiel Teixeira. Pela manhã, em entrevista coletiva após uma solenidade no Palácio Guanabara, Pezão repudiou as declarações favoráveis à “cura gay” e contrárias aos casamentos homoafetivos, dadas pelo secretário em entrevista ao jornal O Globo, e disse que chamaria Teixeira “para uma conversa”.

De acordo com nota divulgada pela assessoria de imprensa do governo fluminense, o cargo de secretário de Assistência Social e Direitos Humanos será ocupado pelo atual secretário de Governo, Paulo Melo. Para o lugar de Melo, irá o atual chefe de gabinete do governador, Affonso Monnerat. As mudanças serão publicadas no Diário Oficial do Estado, nesta quinta-feira (18).

As declarações que motivaram a exoneração de Ezequiel Teixeira foram dadas em entrevista que concedeu para explicar os motivos do esvaziamento do Rio Sem Homofobia, programa subordinado à secretaria e responsável pelos centros de assistência à população LGBT, entre outros serviços. Na entrevista, o secretário disse que o esvaziamento do programa se devia à situação financeira do estado.

O fechamento dos centros de Cidadania LGBT e do serviço de teleatendimento Disque Cidadania LGBT, com a demissão dos funcionários que neles trabalhavam, foram condenados pela Defensoria Pública do Estado. A Ordem dos Advogados do Brasil – seção Rio de Janeiro (OAB-RJ), por sua vez, pediu a exoneração de Teixeira por causa de suas declarações.

Pastor evangélico, Ezequiel Teixeira foi eleito em 2014 deputado federal pelo Solidariedade, partido que trocou em 2015 pelo Partido da Mulher Brasileira (PMB). Deixou o mandato para assumir, a convite do governador Pezão, a secretaria estadual de Assistência Social e Direitos Humanos.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212