Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Coronel venezuelano denunciado após violenta incursão no Parlamento - Jornal Brasil em Folhas
Coronel venezuelano denunciado após violenta incursão no Parlamento


A Procuradoria venezuelana denunciou o chefe militar responsável pela segurança do Parlamento por suposta violação dos direitos humanos depois que partidários de Nicolás Maduro feriram sete deputados opositores na sede do Legislativo, informou o Ministério Público nesta segunda-feira.

O coronel Bladimir Lugo, acusado pela oposição de cumplicidade por não ter agido para evitar a invasão, foi convocado para quinta-feira, anunciou a Procuradoria no Twitter, sem especificar a origem da acusação.

Em 5 de julho, cerca de 100 chavistas entraram no Palácio Legislativo e agrediram os parlamentares, enquanto detonavam bombas de efeito moral.

Após o ataque, dezenas de chavistas mantiveram o Parlamento cercado, impedindo a saída de deputados, jornalistas e funcionários por quase nove horas.

Em 28 de junho, Lugo protagonizou outro incidente ao retirar a empurrões de um gabinete da Assembleia Nacional o seu presidente, o opositor Julio Borges, após uma discussão que começou quando militar levavam caixas para o interior do edifício.

Maduro o condecorou no dia seguinte.

Lugo é o terceiro militar que o Ministério Público denuncia por supostas violações aos direitos humanos desde que a procuradora-geral, Luisa Ortega, rompeu com Maduro.

No final de junho, foram denunciados os generais Antonio Benavides Torres, ex-comandante da Guarda Nacional, e Gustavo González López, diretor do serviço de Inteligência.

Mas o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) - acusado de estar alinhado a Maduro - não aceitou as denúncias.

O TSJ também considerou Ortega em desacato e acolheu um recurso de Benavides.

Após a denúncia, Maduro condecorou Benavides e promoveu González.

Benavides foi retirado do comando da Guarda Nacional por Maduro em 20 de junho, um dia após a morte de um jovem de 17 anos baleado à queima-roupa por um militar em torno da base aérea de La Carlota, em Caracas.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212