Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Médicos ocidentais visitaram dissidente chinês Liu Xiaobo - Jornal Brasil em Folhas
Médicos ocidentais visitaram dissidente chinês Liu Xiaobo


Médicos da Alemanha e dos Estados Unidos visitaram neste sábado (8) o dissidente chinês e prêmio Nobel da Paz Liu Xiaobo, que sofre de câncer de fígado em fase terminal, anunciou o hospital onde está internado.

Os médicos estrangeiros visitaram Liu, de 61 anos, em um contexto de pressão internacional para que Pequim autorize o dissidente ser tratado no exterior e que permita escolher seu próprio tratamento.

Após terem escutado um balanço detalhado do estado do paciente e recebido um informe sobre o diagnóstico e seu tratamento, os médicos especialistas examinaram o paciente em seu quarto, informou em seu site o Hospital Universitário Nº1 de Shenyang (noroeste da China).

Os especialistas americanos e alemães validaram totalmente o programa de tratamento e as medidas adotadas pelo grupo de especialistas responsáveis pelo caso, acrescentou o hospital.

Os médicos chineses consideraram, no entanto, ser perigoso a trasferência de Liu ao exterior em razão do seu delicado estado de saúde.

Liu Xiaobo foi condenado em 2009 a 11 anos de prisão por subversão, após pedir reformas democráticas em seu país. Foi um dos autores da Carta 08, um manifesto que defendia, entre outras coisas, eleições livres.

O ativista se tornou em 2010 o primeiro chinês a receber o Nobel da Paz.

Liu foi posto em liberdade condicional depois de ser diagnosticado, em maio, com um câncer de fígado em fase terminal.

Desde a hospitalização de Liu Xiaobo, vários países ocidentais pressionam Pequim para que autorize o dissidente a viajar ao exterior em busca de atendimento para sua doença terminal.

A ONU também pediu na sexta-feira à noite para ter acesso ao opositor político.

Vários amigos do prêmio Nobel consideram que ele está perto da morte desde que o Hospital Universitário Médico Nº1 de Shenyang anunciou, na quinta-feira, que sua função hepática piorou.

O governo de Pequim foi muito criticado por grupos de defesa dos direitos humanos pelo tratamento dado a Liu e por ele ter sido liberado apenas depois do diagnóstico de um câncer em estágio avançado.

As autoridades chinesas alegam que o dissidente foi tratado por grandes oncologistas do país no hospital de Shenyang.

O hospital anunciou esta semana que os médicos deixaram de dar a Liu um anticancerígeno e de tratá-lo com medicina tradicional chinesa, para evitar danificar mais o seu fígado.

Segundo uma carta manuscrita do cunhado de Liu, publicada na sexta-feira no site da instituição, seu tratamento não foi interrompido, mas ajustado, dada a gravidade da doença e a evolução do tumor.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212