Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Hospital britânico reavaliará caso de bebê doente após intervenções de Trump e papa - Jornal Brasil em Folhas
Hospital britânico reavaliará caso de bebê doente após intervenções de Trump e papa


O hospital infantil britânico Great Ormond Street anunciou nesta sexta-feira que reavaliará novas possibilidades para tratar um bebê gravemente doente, após as intervenções do papa Francisco e do presidente americano, Donald Trump.

O hospital londrino tinha previsto deixar de manter o bebê Charlie Gard vivo, após uma decisão da Justiça que os pais se opuseram.

Dois hospitais internacionais e seus pesquisadores nos indicaram nas últimas 24 horas que havia novos elementos para o tratamento experimental que propuseram, explicou o hospital em um comunicado.

Consideramos, assim como os pais de Charlie, que é justo explorar esses elementos, acrescentou.

O hospital disse que solicitou a um tribunal britânico uma audiência sobre o caso de Charlie Gard à luz do anúncio de novos elementos relacionados a um possível tratamento de sua doença.

Não é uma questão de dinheiro ou de recursos, trata-se unicamente do que é justo para Charlie, acrescentou a instituição.

O hospital afirmou que os seus médicos testaram todos os tratamentos médicos e que outro tratamento seria injustificável [...] e prolongaria o sofrimento de Charlie.

Nosso ponto de vista não mudou, acrescentou.

Acreditamos que seja justo contar com a opinião da Alta Corte sobre os supostos novos elementos.

Espera-se que a audiência aconteça na segunda-feira, de acordo com a agenda da Alta Corte.

Em abril, um tribunal britânico estimou que os médicos deveriam interromper o tratamento que mantinha Charlie Gard vivo, que sofre de uma rara doença genética e cujo cérebro está muito prejudicado.

O Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TDH) ratificou a decisão.

Os pais do bebê de 10 meses lutam para que o seu filho possa receber tratamento nos Estados Unidos.

O tribunal decidiu que manter o bebê vivo somente prolongaria o seu sofrimento. A doença mitocondrial que o atinge deteriora os tecidos musculares.

O papa Francisco deu o seu apoio aos pais do bebê em suas tentativas de transferir o menino, enquanto o presidente Trump ofereceu ajuda.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212