Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Agências espaciais revelam primeira sonda que viajará a Mercúrio - Jornal Brasil em Folhas
Agências espaciais revelam primeira sonda que viajará a Mercúrio


As agências espaciais europeia ESA e japonesa JAXA revelaram nesta quinta-feira a sonda que realizará uma viagem de sete anos até Mercúrio, o planeta rochoso mais misterioso do Sistema Solar.

O lançamento da sonda, batizada BepiColombo, está previsto para 2018, na que será a primeira missão da Agência Espacial Europeia ao planeta mais próximo do Sol.

BepiColombo tem uma altura de 6,4 metros e é composta de dois módulos - um europeu e outro japonês - que se separarão na chegada para orbitar em eixos diferentes ao redor de Mercúrio.

Sua missão é continuar estudando os muitos resultados intrigantes da missão Messenger da agência espacial americana, a Nasa, investigando mais do que nunca os mistérios de Mercúrio, indicou a ESA.

Até hoje só chegaram a Mercúrio duas missões da Nasa: a Mariner 10, na década de 1970, e a Messenger, que girou em volta desse planeta entre 2011 e abril de 2015, quando acabou seu combustível.

Esta obra-prima da tecnologia europeia contou com a participação de mais de 33 empresas de 12 países da União Europeia, com a colaboração dos Estados Unidos, Japão e Rússia, com um custo total de mais de 1,3 bilhão de euros.

O projeto atrasou em várias ocasiões, mas os cientistas asseguram que, em março de 2018, a sonda estará pronta para ser trasladada para a base de lançamento espacial europeia de Kourou, na Guiana Francesa, de onde partirá no mesmo ano rumo a Mercúrio.

A chegada a Mercúrio está prevista para 5 de dezembro de 2025, anunciou Ulrich Reininghaus, chefe do projeto BepiColombo da ESA.

Mercúrio é o mais estranho de todos os planetas rochosos, explicou Álvaro Giménez, diretor de ciência e exploração robótica da ESA durante a apresentação, no Centro Europeu de pesquisa e de Tecnologia Espaciais de Noordwijk, oeste da Holanda.

O planeta, situado a apenas 58 milhões de quilômetros do Sol, atinge temperaturas extremas que vão de -180º a 430º centígrados. Sua superfície tem altos níveis de radiação que destruiriam qualquer forma de vida terrestre.

- Missão a um forno para pizzas -

Mercúrio e a Terra são os únicos planetas rochosos que contam com um campo magnético. No caso de Mercúrio, porém, este campo não age como um escudo contra a radiação solar.

Sua proximidade do Sol também complica muito seu estudo a partir da Terra, pois o brilho é tão potente que impede a visibilidade com o telescópio, e a forte gravidade do astro dificulta a colocação em órbita estável de um artefato ao redor de Mercúrio.

As altas temperaturas representaram um desafio para os engenheiros, entre eles o construtor aeronáutico Airbus, provocando vários atrasos no projeto, indicaram os responsáveis pela missão.

O módulo europeu foi revestido com um isolante contra altas temperaturas concebido especialmente e composto de 50 camadas de cerâmica e alumínio. As antenas são de titânio resistente ao calor, coberto com um revestimento desenvolvido recentemente, detalhou a Airbus.

Voamos em direção a um forno para pizzas, comparou Ulrich Reininghaus.

A missão estudará as particularidades da estrutura interna de Mercúrio, seu campo magnético e sua interação com o Sol e o vento solar.

Esta será provavelmente a missão mais complicada já realizada, apontou Giménez. É difícil chegar lá e é difícil trabalhar lá.

 

Últimas Notícias

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
Marcelo Piloto é extraditado do Paraguai para o Brasil
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212