Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ministro visita abrigo onde estão indígenas venezuelanos e garante apoio - Jornal Brasil em Folhas
Ministro visita abrigo onde estão indígenas venezuelanos e garante apoio


O ministro da Justiça, Torquato Jardim, e o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Franklimberg de Freitas, visitaram neste sábado (8) o abrigo onde estão os indígenas venezuelanos warao, no bairro Coroado, em Manaus. O local foi reformado para alojar os imigrantes que buscaram na capital amazonense melhores condições de vida em decorrência da grave crise econômica e política que atinge o país vizinho. O ministro garantiu que os estrangeiros terão todo o apoio humanitário do governo brasileiro, mas espera que a situação não seja permanente.

“Será uma assistência pelo tempo que for necessário, mas queremos todos que seja transitório. E aí está o desafio da ação administrativa, do município, do estado e da União: assistir até que ponto para que não se torne permanente a assistência”, declarou o ministro.

Segundo a secretária estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Graça Prola, a prioridade do governo no momento é ajudar na geração de emprego e renda aos indígenas warao. Uma das alternativas é a parceria com feiras de Manaus para venda de artesanato. Mas a barreira linguística e o perfil de trabalho ainda dificultam a inserção no mercado.

“A parte de alternativas de renda ainda está deixando a desejar, em razão da língua, que a gente precisa trabalhar o português, e também a questão do empoderamento deles na parte do empreendedorismo que a gente não tem ainda. Mercado de trabalho formal é mais difícil porque não temos vaga no comércio e na indústria. E a formação da maioria é agricultor, pescador e carreteiro, que são motoristas. Desse perfil não dá para colocar no mercado de trabalho. Aí a alternativa é o mercado informal e o empreendedorismo”, afirmou a secretária.

O venezuelano Euvélio Mariano diz que o atendimento oferecido no abrigo em Manaus é bom, mas ele ressalta que os warao querem trabalhar. “Aqui estamos bem, graças a Deus. Temos alimentação e medicina. Mas não temos é trabalho e queremos trabalhar. A maioria já tem documento, carteira de trabalho. Sabemos trabalhar de tudo um pouco, mas não entendemos muito o idioma português”, contou o indígena.

Roraima e Amazonas

Antes de irem a Manaus, o ministro e o presidente da Funai estiveram em Boa Vista. Segundo Franklimberg de Freitas, houve uma tentativa em Roraima, sem sucesso, de interação entre os indígenas venezuelanos warao e os brasileiros wapichana. “Nossos indígenas claro gostariam de auxiliar [os waraos], entretanto quando você fala em ceder seu território para outro grupo isso dificulta a conversação. Até houve essa iniciativa, mas foi encerrada. Mas os atendimentos continuam nos centros de atendimentos para os índios venezuelanos”, contou.

O governo federal vai destinar prioritariamente R$ 480 mil reais para atender o abrigo em Boa Vista, onde estão cerca de 320 imigrantes indígenas e não indígenas venezuelanos. O alojamento na capital amazonense, que auxilia 250 estrangeiros, também deve receber recursos, mas ainda não há previsão. Torquato Jardim disse ainda que o trabalho da Polícia Federal na fronteira para identificação dos imigrantes será intensificado.

Vamos encontrar a melhor solução possível. Estamos buscando a ajuda da Organização das Nações Unidas (ONU), mas o governo venezuelano se recusa a deixar que ela entre para garantir os direitos de vocês, destacou o ministro ao conversar com os indígenas.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212