Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Goiás: falta documentação para organizações sociais assumirem escolas estaduais - Jornal Brasil em Folhas
Goiás: falta documentação para organizações sociais assumirem escolas estaduais


A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) de Goiás abriu hoje (15) os envelopes com as propostas das Organizações Sociais (OSs) que pretendem assumir a administração de 23 escolas estaduais. Segundo a secretaria, todas as OSs interessadas apresentaram alguma pendência na documentação. Uma nova sessão para análise da documentação foi agendada para o dia 25 de fevereiro.

A comissão especial que analisou a abertura dos primeiros envelopes definiu, conforme prevê o edital, que as candidatas terão dez dias para apresentar novamente a documentação, diz nota enviada à imprensa. Ao todo, dez entidades apresentaram propostas.

A partir deste ano, Goiás começará a transferir a administração de escolas estaduais as OSs, que são entidades filantrópicas. O modelo, que já é aplicado no sistema de saúde do estado é, em escolas, inédito no Brasil, segundo o próprio governo. A implantação começa em 23 escolas e deverá chegar a 200 até o final do ano.

No modelo goiano, é firmada uma parceria e os repasses públicos serão feitos às entidades, que ficarão responsáveis pela manutenção das escolas e por garantir melhores desempenhos dos estudantes nas avaliações feitas pelo estado. Elas também poderão contratar professores e funcionários. O quadro de professores efetivo será mantido.

Manifestações

Movimento de estudantes secundaristas e apoiadores alega falta de transparência na abertura de envelopes. O local do procedimento foi alterado e, segundo os manifestantes, eles foram impedidos de acompanhar a abertura. Os relatos foram feitos na página do Facebook Secundaristas em Luta - GO.

A abertura de envelopes estava prevista para ocorrer hoje (15), pela manhã, na sede da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte. Um ato dos manifestantes estava agendado para as 7h no local. Desde ontem, os secundaristas e professores recebem o apoio também de integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Sindicato dos Trabalhadores da Educação em Goiás (Sintego) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT). De acordo com os estudantes, a secretaria decidiu hoje que a abertura dos envelopes seria no Centro Cultural Oscar Niemeyer.

A Seduce decidiu alterar, sem consultar e informar absolutamente ninguém, o local da sessão para o Centro Cultural Oscar Niemeyer, que já não se torna mais divulgada e tampouco pública, uma vez que para isso foram acionadas equipes da polícia para evitar a entrada de qualquer pessoa no local, diz publicação feita pelos estudantes.

O Sintego, na própria página na internet, também divulgou uma nota. O local está totalmente cercado por policiais militares, que estão impedindo a entrada de pessoas que querem acompanhar o resultado. O Sintego esteve no Oscar Niemeyer e foi informado de que a entrada do sindicato estava proibida, porque se opõe à privatização, diz o texto.

O movimento contra a tranferência da gestão das escolas estaduais a OSs começou em dezembro do ano passado. Um grupo de estudantes secundaristas, professores e apoiadores chegou a ocupar 28 escolas e a sede da secretaria. Segundo a própria secretaria, hoje, os manifestantes deixaram o estacionamento do prédio, onde estavam concentrados. O número de escolas ocupadas também caiu, agora são cinco, três em Anápolis e duas em Goiânia.

Secretaria

De acordo com a secretaria, o ritual de abertura dos envelopes cumpriu o princípio da transparência, permitindo aos proponentes o acesso às informações. A checagem dos documentos foi feita pela comissão especial prevista em lei e composta pelo representante da Casa Civil, Rafael Arruda de Oliveira, pelo secretário Extraordinário para Assuntos do Terceiro Setor, Antônio Faleiros, e pela secretária Raquel Teixeira, além de um grupo de trabalho composto por um grupo de integrantes da Gerência de Licitações e Advocacia Setorial da Seduce e servidores da Secretaria do Terceiro Setor.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212