Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Comissão do Senado aprova indicação para novo embaixador do Brasil no México - Jornal Brasil em Folhas
Comissão do Senado aprova indicação para novo embaixador do Brasil no México


A Comissão de Relações Exteriores (CRE) aprovou hoje (13), por unanimidade, a indicação do diplomata Maurício Lyrio para chefiar a embaixada brasileira na Cidade do México. Aos senadores, Lyrio afirmou que Brasil e México vivem um momento muito favorável e as que as negociações entre os países acerca do acordo de complementação econômica (ACE-53) seguem “em ritmo acelerado”.

De acordo com o diplomata, na ampliação do ACE-53, o Brasil pretende ter, na comercialização de produtos agrícolas, as condições de livre comércio como têm hoje os Estados Unidos, Canadá e países da União Europeia.

“Temos um propósito que seria, pelo menos, ampliar o nosso acesso na área agrícola. No fundo, o propósito brasileiro seria tornar o acesso para grãos, carnes, lácteos no mercado mexicano mais ou menos o equivalente ao que têm países como Estados Unidos, Canadá e os países da União Europeia, que contam, sim, com acordo de livre comércio com o México”.

Segundo o diplomata, a eleição de Donald Trump e as posições do presidente norte-americano em relação ao México, dão margem para que o Brasil ganhe espaço nas trocas comerciais com os mexicanos.

“Há, também, um contexto internacional que é particularmente complexo do ponto de vista econômico e do ponto de vista político. Basta olhar, no entorno do México, a recente eleição que aconteceu num vizinho importante. Essa característica, eu diria, do sistema internacional, é outro elemento de incentivo à conjugação de esforços de países como Brasil e México”.

Conforme dados apresentados por Lyrio aos senadores, o volume do comércio entre Brasil e México nos anos 2015 e 2016, variou entre US$7 a US$8 bilhões. Enquanto nos anos de 2012 a 2013, as transações foram de US$10 bilhões. “Há um potencial não só de recuperação do patamar anterior, de US$10 bilhões, mas de ultrapassagem desse valor”, afirmou o diplomata.

Com a aprovação da CRE, a indicação do diplomata Maurício Lyrio segue agora para apreciação do plenário do Senado.

 

Últimas Notícias

Temer sanciona MP 846 e o Brasil tem as apostas esportivas legalizadas
Defesa deve pedir hoje prisão domiciliar para João de Deus
Instituições financeiras reduzem previsão de déficit primário em 2018
Valor do seguro obrigatório cairá 63,3% em 2019
Eletrobras: suspensão de leilão se estende a Amazonas Energia
BNDES voltará a subscrever ações de empresas
Juros do cheque e empréstimo pessoal em 2018 foram menores que em 2017
São Paulo fecha ano com 9,9 milhões de empregos formais no comércio

MAIS NOTICIAS

 

Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 36 milhões
 
 
Câmara aprova incentivos fiscais a Sudene, Sudam e Centro-Oeste
 
 
Governadores discutem hoje segurança pública; Moro deve participar
 
 
Doria diz a Moro que estados precisam de recursos para a segurança
 
 
João de Deus afirma estar à disposição da Justiça
 
 
CGU recupera R$ 7,23 bilhões para os cofres públicos este ano

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212