Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 DF: teste rápido é complementar no diagnóstico da dengue, diz secretária - Jornal Brasil em Folhas
DF: teste rápido é complementar no diagnóstico da dengue, diz secretária


A secretária adjunta de Saúde do Distrito Federal, Eliene Berg, disse hoje (19) que o teste rápido para dengue é importante, mas não é fundamental para o diagnóstico da doença. “Em se tratando de qualquer doença, o que é soberano é a clínica [os sintomas] que o paciente apresenta. A complementação diagnóstica feita pelo exame é muito importante, mas não pode inviabilizar o atendimento, tem que ser norteador.”

Para Eliene, mesmo que o teste para dengue dê negativo, há outras doenças a se considerar, já que o mosquito Aedes aegypti também transmite a febre chikungunya e o vírus Zika. “Neste momento que vivemos, de epidemia de dengue, se acaba direcionando para essa abordagem diagnóstica, quando na realidade ele [o paciente] necessita de muito cuidado, mesmo com o teste negativo. O que ele está apresentando de sintomas é que vai delinear a celeridade e a abordagem desse atendimento”, disse.

Segundo Eliene, apesar do aumento da demanda, o teste rápido não está em falta na rede de saúde pública do Distrito Federal, mas há um controle mais criterioso para o seu uso e o repasse de estoques de uma unidade para outra. “Fizemos compras emergenciais e até o momento não está faltando. Estamos dimensionando o consumo desses testes porque algumas unidades estão com consumo diário muito maior que outras, em razão do perfil epidemiológico de cada região”, explicou.

As regiões de Brazlândia, Ceilândia, São Sebastião e Planaltina possuem o maior número de registros de dengue no Distro Federal, segundo Eliene.

Mobilização contra o Aedes aegypti

A secretária esteve hoje no Instituto Federal de Educação Tecnológica de Samambaia, acompanhando o ministro do Planejamento, Valdir Simão, no dia nacional de mobilização contra o mosquito Aedes aegypti em escolas de todo o país. O mosquito é o transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika.

De acordo com ela, as ações contra o Aedes aegypti começaram em outubro de 2015 e foram intensificadas quando identificou-se o número relevante de casos de dengue no Distrito Federal. A Secretaria de Saúde do DF instalou tendas de atendimento para pacientes com sinais e sintomas sugestivos da dengue, segundo Eliene, para melhorar o prognóstico da doença, uma em Brazlândia e outra em São Sebastião.

“É uma obrigação nossa como gestores da saúde. Nós tratamos do que já aconteceu, mas temos que evitar que a doença aconteça. A ação de hoje é muito importante, sensibilizar adolescentes que têm um alto poder de comunicação com a presença do ministro, que falou de uma forma tão didática sobre as formas de combate e o risco da doença. Acredito que é uma ação muito positiva do ponto de vista de prevenção que é o que nos mais precisamo agora”, disse a secretária.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212