Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Assalto do PCC a joalheria na Bolívia deixa cinco mortos - Jornal Brasil em Folhas
Assalto do PCC a joalheria na Bolívia deixa cinco mortos


Cinco mortos, sendo um refém, três criminosos brasileiros e um policial local, assim como 10 feridos por tiros e dois detidos foi o saldo de um confronto armado registrado nesta quinta-feira na Bolívia após uma tentativa de assalto a uma joalheria.

São cinco pessoas mortas: uma civil, um tenente (da polícia) e três assaltantes, afirmou o ministro de Governo (Interior), Carlos Romero, citado pelo jornal El Deber de Santa Cruz, 900 km a leste de La Paz, onde ocorreu o assalto.

O vice-ministro de Regime Interior, Carlos Aparicio, confirmou ao canal estatal de televisão TVB que os três criminosos abatidos pela polícia são brasileiros.

Romero informou que a mulher morta era funcionária da joalheria assaltada, que havia sido levada a um hospital depois de ser baleada.

A mulher foi tomada como refém e usada por um dos criminosos como escudo humano, quando o grupo tentava fugir do local, no coração econômico de Santa Cruz, a cidade mais povoada do país.

Dez pessoas feridas por tiros, entre civis e policiais, foram levados ao hospital. A polícia conseguiu capturar dois criminosos.

Romero relacionou a tentativa de assalto à ação da organização criminosa brasileira Primeiro Comando da Capital (PCC), envolvido em outros crimes na Bolívia, como o ataque à empresa Brinks em abril passado e antes disso a uma outra joalheria.

O PCC é responsável pelo assalto à Brinks, à joalheria Império e tentaram roubar a Eurochronos, a joalheria atacada nesta quinta-feira, afirmou o ministro de Governo ao El Deber.

Os incidentes começaram quando um grupo de delinquentes tentou assaltar a loja, mas o segurança conseguiu alertar a polícia.

Os policiais cercaram o local, enquanto os criminosos tentavam fugir, fazendo vários funcionários da empresa como reféns para utilizá-los como escudos humanos, segundo imagens divulgadas por vários canais de televisão.

Houve troca de tiros entre os assaltantes e a polícia.

Após o assalto à Brinks, meses atrás, o governo boliviano anunciou que coordenaria ações com seus pares de Brasil e Paraguai.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212