Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Mais de 27 milhões de casas foram visitadas em campanha contra o Aedes aegypti - Jornal Brasil em Folhas
Mais de 27 milhões de casas foram visitadas em campanha contra o Aedes aegypti


Brasília - Agentes distribuem panfletos a moradores de Brazlândia no Dia Nacional de Mobilização contra o Mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e do vírus Zika

A campanha de combate ao Aedes aegypti já alcançou 40,9% dos imóveis do país. Agentes comunitários de saúde e militares das Forças Armadas já realizaram vistorias para exterminar os focos do mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika em 27,4 milhões de domicílios e prédios públicos, comerciais e industriais.

De acordo com balanço da Sala Nacional de Coordenação e Controle de Enfrentamento à Microcefalia, divulgado hoje (19), o número representa um aumento de 15% em relação ao balanço anterior, divulgado na semana passada, quando 23,8 milhões de visitas tinham sido feitas.

Segundo os dados divulgados hoje, os mutirões já ocorreram em 80% dos municípios brasileiros. Foram 3,5 milhões de visitas na última semana, o que, para o coordenador da sala nacional de controle do Ministério da Saúde, Marcos Quito contribui para a conscientização da população.

“A cada semana, o engajamento de agentes comunitários de saúde, de controle de endemias e de militares reflete no aumento dos registros de imóveis visitados, por estado. Isso significa uma maior conscientização da população sobre as ações de prevenção às infecções causadas pelo Aedes e também a eliminação de focos do mosquito, no momento da vistoria”, disse Quito.

Durante as visitas, os agentes identificaram 984,3 mil imóveis com focos do mosquito, o que representa 3,77% do total visitado. A meta é reduzir esse índice de infestação para menos de 1%. A entrada dos agentes foi recusada em 91,6 mil imóveis e 6,1 milhões de domicílios estavam fechados.

O objetivo da campanha criada pelo governo federal é visitar todas as casas do país para eliminar os criadouros. Desde dezembro, mais de 300 mil agentes de combate às endemias, agentes comunitários de saúde e militares reforçam o combate ao Aedes aegypti nas residências.

Caso haja recusa, o governo federal autorizou a entrada forçada dos agentes em imóveis públicos ou particulares que estejam abandonados ou que não tenha ninguém para permitir o acesso ao local. Para ficar comprovada a ausência de quem autorize a vistoria, é necessário que o agente realize duas notificações prévias, em dias e horários alternados e marcados, em um intervalo de dez dias.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212