Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Novo exame de sangue pode ajudar na detecção precoce do câncer de pâncreas - Jornal Brasil em Folhas
Novo exame de sangue pode ajudar na detecção precoce do câncer de pâncreas


Um novo exame de sangue poderia detectar o câncer de pâncreas nas primeiras etapas de desenvolvimento, proporcionando esperança para tratar de forma mais eficaz este tumor agressivo que com frequência é diagnosticado tarde demais, segundo um estudo publicado na quarta-feira na revista Science Translational Medicine.

Ter um biomarcador para esta doença poderia mudar radicalmente as perspetivas para estes pacientes, apontou o coautor do estudo Robert Vonderheide, diretor do Abramson Cancer Center na Universidade da Pensilvânia.

A detecção precoce dos tumores tem um impacto importante na redução da mortalidade de muitos tipos de câncer, incluindo os de cólon, mama e colo do útero, apontou.

Infelizmente, as pessoas com câncer de pâncreas com frequência são diagnosticadas tarde demais para serem operadas e tratadas de maneira eficaz, acrescentou o pesquisador.

Atualmente, quatro de cada cinco pacientes morrem durante o primeiro ano posterior ao diagnóstico, e só 5% continuam vivos após cinco anos.

Utilizando tecnologia de células-tronco para criar uma linha de células de um paciente com câncer de pâncreas avançado, os pesquisadores foram capazes de retroceder na progressão da doença.

Ao fazer isso, encontraram dois biomarcadores associados com as diferentes etapas da progressão deste câncer.

Um biomarcador conhecido como trombospondina-2 em combinação com outro biomarcador do sangue, o CA 19-9, presente nas etapas finais do câncer de pâncreas, permitiram identificar de forma consistente e correta todas as etapas do câncer, disse o autor principal do estudo, Ken Zaret, diretor do Instituto Penn para a Medicina Regenerativa.

A combinação destes dois biomarcadores identificou as primeiras etapas de desenvolvimento do tumor de forma mais eficaz do que qualquer outro método conhecido, acrescentou.

A população alvo deste novo exame de sangue são as pessoas com antecedentes familiares de câncer de pâncreas, as que têm predisposição genética à doença ou aquelas que desenvolveram diabetes após os 50 anos.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212