Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Francisco defende João Paulo II e diz que amizade com mulher é possível - Jornal Brasil em Folhas
Francisco defende João Paulo II e diz que amizade com mulher é possível


O papa Francisco disse a jornalistas hoje, dia 18, no avião que o trouxe do México para o Vaticano, que sabia da relação entre João Paulo II e a filósofa Anna-Teresa Tymieniecka, e que a amizade entre homens e mulheres não é um pecado.

A amizade com uma mulher não é um pecado, é uma amizade. Uma relação amorosa com uma mulher que não seja sua esposa, sim, é um pecado, disse, acrescentando que o papa João Paulo II “era um homem que queria pensar como as mulheres”.

“O Papa tem um coração que pode ter uma amizade saudável e santa com uma mulher”, disse.

Centenas de cartas enviadas pelo papa João Paulo II para a filósofa norte-americana de origem polonesa foram reveladas em um documentário da emissora britânica BBC nesta semana. Os documentos mostram uma amizade “intensa”, mas não apontam evidências de que o religioso tenha rompido o voto de celibato feito ao se tornar padre.

Francisco acrescentou que um homem que não sabe ter uma boa amizade com uma mulher é alguém a quem falta algo. “E eu, por experiência, quando peço conselhos a colegas ou amigos, sempre gosto de receber a opinião de uma mulher”.

As mulheres te dão tanta riqueza, olham para as coisas de uma maneira diferente. Eu gosto de lembrar que a mulher é aquela que constrói a vida no útero.

Apesar de o conteúdo só ter sido revelado agora, a troca de mensagens era conhecida no Vaticano - e não são as primeiras do Pontífice com mulheres. Ainda segundo Francisco, as mulheres são, até hoje, pouco levadas em consideração. “Ainda não entendemos o bem que a mulher faz para a vida do sacerdote e da Igreja, no sentido do conselho, da ajuda e da amizade saudável”.

As correspondências iniciaram-se em 1973, quando João Paulo II era o arcebispo de Cracóvia. A primeira carta enviada pela norte-americana tinha como objetivo o debate sobre um livro publicado pelo religioso.

Desde então, uma série de documentos foram trocados entre os dois e vários encontros para debates filosóficos foram feitos. Os primeiros escritos apontam uma comunicação “mais formal”, que foram ficando mais “íntimas” ao longo do tempo, segundo a emissora britânica.

 

Últimas Notícias

Índice de registro de imóveis pode melhorar transações no país
Programa para receber declaração do IR estará disponível segunda-feira
Paulo Guedes espera aprovação da reforma da Previdência até junho
Doria anuncia redução do aumento do preço médio do gás em São Paulo
Pesquisador em Engenharia Aeroespacial assume presidência do CNPq
Ortega anuncia retomada do diálogo com a sociedade organizada
Empresária vítima de tentativa de feminicídio no Rio deixa hospital
Atriz Fernanda Montenegro recebe alta de hospital no Rio

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212