Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


09 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 As 5 coisas que Tombini dirá hoje a noite em entrevista na televisão - Jornal Brasil em Folhas
As 5 coisas que Tombini dirá hoje a noite em entrevista na televisão


SÃO PAULO - Na noite desta quinta-feira (18) irá ao ar pela GloboNews uma entrevista da jornalista Miriam Leitão com o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini. Na conversa, que será transmitida às 21h30, ele destaca os recentes dados divulgados do IBC-Br, que mostrou uma queda de 4,08% da economia brasileira em 2015, mas também mostrou certo otimismo em atingir as metas estabelecidas.

Confira abaixo 5 pontos que serão discutidos na conversa de hoje:

1) Economia em contração Tombini afirma que o resultado do IBC-Br apresentado nesta manhã foi muito ruim, mas destacou que, diferente de como é avaliado no mercado, o indicador não é uma prévia do PIB (Produto Interno Bruto), apurado pelo IBGE. Para ele, o resultado comprova que a economia está em contração.

2) Revisão para pior O presidente do BC entende que a atividade nacional continua fraca neste começo de ano e que a autoridade monetária irá rever sua projeção do PIB para 2016 depois da divulgação oficial do IBGE, que ocorre em março. Atualmente, o BC espera uma queda de 1,9% do PIB neste ano.

3) Inflação em queda no acumulado de 12 meses Tombini diz que acha que no final do ano o país estará se recuperando, com a inflação acumulada em 12 meses registrando queda. Porém, Miriam Leitão, em sua coluna no jornal O Globo, lembrou que esta não é a visão dos especialistas, sendo que a OCDE revisou hoje para -4% a sua previsão para o PIB brasileiro.

Além disso, a jornalista destaca que com a recessão, a inflação acumulada em 12 meses tem grande probabilidade de cair, após os 10,67% registrados em 2015. Tombini afirma na entrevista que espera essa desinflação.

4) Aspecto positivo da economia é o ajuste externo Tombini contou sobre um aspecto positivo da economia, que é o ajuste externo. O déficit em transações correntes caiu quase pela metade em 2015, e deve zerar em pouco tempo. O dólar alto é outro ponto que pode ajudar a estabilizar a economia. Com o produto importado mais caro, as importações são substituídas por artigos nacionais, ativando a economia local.

5) Explicação para a manutenção dos juros Outro tema que será abordado é a justificativa para uma manutenção dos juros na última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária). Na ata do encontro divulgada no fim do mês passado, o BC explica que as incertezas externas e as dúvidas no cenário doméstico como explicação, mas o mercado acabou vendo pontos contraditórios no documento. Veremos o que Tombini irá dizer.

 

Últimas Notícias

Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato
Porto de Santos movimenta 110 milhões de toneladas de carga em 2018
Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras
Vendas internas de veículos novos têm melhor resultado desde 2015
BNDES lança programa para atender startups
Mercosul e UE retomam negociação com expectativa de acordo até março
Poupança tem menor captação para meses de novembro em três anos
Toma posse diretoria da nova Agência Reguladora de Mineração

MAIS NOTICIAS

 

Moro reafirma “confiança pessoal” em Onyx
 
 
Após discussão, votação do Escola sem Partido em comissão é suspensa
 
 
Senado aprova projeto que congela distribuição de recursos do FPM
 
 
Crediário e cartão são os maiores responsáveis pela inadimplência
 
 
Balança comercial tem segundo melhor superávit para meses de novembro
 
 
Enel anuncia R$ 3,1 bi em distribuição de energia em São Paulo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212