Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Banco Mundial estima impacto modesto da zika na América Latina - Jornal Brasil em Folhas
Banco Mundial estima impacto modesto da zika na América Latina


O vírus da zika terá um impacto modesto na economia da América Latina e do Caribe, estimou nesta quinta-feira o Banco Mundial, anunciando 150 milhões de dólares para combater a doença na região.

As estimativas iniciais do impacto econômico a curto prazo da epidemia do vírus da zika para 2016 na América Latina e no Caribe são modestos, afirmou a instituição em comunicado.

Segundo o Banco, cerca de 478 milhões de dólares em investimentos podem ser perdidos por causa da doença, ou 0,06% do Produto Interno Bruto (PIB) regional.

Mas essas estimativas são baseadas no pressuposto de uma resposta internacional rápida e coordenada contra a propagação do vírus, e no pressuposto de que os riscos mais graves para a saúde estão restritos às mulheres em idade reprodutiva.

Ainda assim, os países que são altamente dependentes do turismo, particularmente no Caribe, podem sofrer perdas de mais de até 1,6% do seu PIB e necessitariam de ajuda internacional adicional para parar o impacto do vírus em suas economias.

Com relação ao PIB, Cuba seria um dos países mais afetados, com 0,86% ou 664 milhões de dólares em investimentos não percebidos, atrás apenas de Belize, com 1,22%.

México sofrerá o maior impacto em termos de dinheiro, 744 milhões de dólares, seguido de Cuba, República Dominicana (318 milhões), Brasil (310 milhões) e Argentina (229 milhões).

Da mesma forma, se a correlação entre a zika e a síndrome neurológica de Guillain-Barré (SGB) for confirmados, e a transmissão de sexualmente do vírus da zika, ou as percepções de risco aumentarem, os impactos econômicos podem ser significativamente maiores, disse o Banco.

Nossa análise sublinha a importância de uma ação urgente para parar a propagação do vírus e proteger a saúde e o bem-estar das pessoas em ações de países afetados, disse o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, citado no documento.

A instituição está preparada para fornecer suporte adicional se necessário, acrescentou .

Para combater o vírus, o Banco Mundial anunciou 150 milhões de dólares, que estarão imediatamente disponíveis para os países afetados.

A ajuda tem como alvo trabalhos de vigilância e controle, cuidado de pessoas em situação de risco como as mulheres grávidas e em idade reprodutiva, e os cuidados pré e pós-natal para as complicações neurológicas, entre outras respostas contra o vírus, de acordo com o comunicado.

Com mais de 1,5 milhões de pacientes no Brasil e 31.000 na Colômbia, a América do Sul é a região mais afetada pelo zika, um vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, que também transmite a dengue, a febre amarela e a chikungunya.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212