Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Pesquisa: só um município da Baixada tem atendimento de urgência satisfatório - Jornal Brasil em Folhas
Pesquisa: só um município da Baixada tem atendimento de urgência satisfatório


Dos 13 municípios que compõem a Baixada Fluminense, somente um apresentou condições satisfatórias no atendimento mínimo a urgências e emergências prestado à população. É o que mostra levantamento da Coordenadoria de Saúde e Tutela Coletiva da Defensoria Pública do Rio de Janeiro (DPRJ) e do Conselho Regional de Medicina (Cremerj).

Equipes dos dois órgãos inspecionaram 52 unidades de saúde nas cidades da Baixada, entre os dias 5 de abril e 18 de julho. Apenas Guapimirim apresentou bom funcionamento na unidade de saúde do município.

Principais referências para o atendimento à saúde na Baixada, o Hospitais Estadual Adão Pereira Nunes e o Hospital Geral de Nova Iguaçu, também conhecidos como hospitais de Saracuruna e da Posse, respectivamente, estão com mau funcionamento de equipamentos importantes para a realização de diagnósticos, como os tomógrafos, aponta o levantamento. Há ainda superlotação decorrente da falta do serviço nos municípios vizinhos, entre outros problemas.

A defensora Thaisa Guerreiro, da Coordenação de Saúde e Tutela Coletiva e do Núcleo de Fazenda Pública da DPRJ, explicou que as informações coletadas servirão para as ações administrativas e judiciais que serão movidas pela instituição a fim de restabelecer e qualificar o atendimento, a exemplo do envio de recomendações aos municípios ou mesmo o ingresso de ações civis públicas.

“É imperioso e urgente que os municípios da Baixada organizem a rede de atenção às urgências e emergências da região, de modo a desafogar os hospitais de Saracuruna e da Posse que, sobrecarregados, não conseguem prestar um serviço de saúde digno à população”, declarou.

As inspeções ocorreram em unidades de atenção às urgências e emergências, como hospitais gerais e unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) 24h, assim como em unidades de assistência materno-infantil.

O resultado do mapeamento será disponibilizado às prefeituras e ao Ministério da Saúde, para que possa servir de base na definição dos repasses que são feitos pela União aos municípios, por meio do Fundo Nacional de Saúde, para o custeio dos serviços de saúde de média e alta complexidade.

“Os dados extraídos do Fundo Nacional de Saúde demonstram que, em alguns municípios, os gestores não estão executando as verbas que recebem do Ministério da Saúde para o financiamento de suas unidades hospitalares e pré-hospitalares, já que muitas, como se viu, estão fechadas”, disse a defensora, que também chamou a atenção para a falta de planejamento e gestão em algumas unidades.

“Os gestores poderiam registrar corretamente sua produção ambulatorial e hospitalar nos sistemas de informação do Ministério da Saúde e obter, assim, incremento dos repasses federais, o que reverteria, é claro, em maior oferta e melhor qualidade dos serviços de saúde prestados à população”.

A Secretaria de Estado de Saúde respondeu que, assim como vem acontecendo em todos os hospitais de emergência da rede pública, o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes também tem absorvido pacientes que deixaram de ter plano de saúde: em todo o estado são 610 mil pessoas, devido à crise financeira. O perfil da unidade é o atendimento a pacientes de média e alta complexidade, sendo especializado em trauma. Em relação às tomografias, a direção do hospital esclareceu que um dos tomógrafos apresentou defeito, mas a peça necessária ao conserto já foi comprada.

Procuradas, as prefeituras citadas não haviam se manifestado até o fechamento desta matéria.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212