Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Escritório de investimentos ignora crise e bate R$ 2 bilhões em patrimônio - Jornal Brasil em Folhas
Escritório de investimentos ignora crise e bate R$ 2 bilhões em patrimônio


SÃO PAULO – A dificuldade de empresas em crescer em momentos de crise econômica costuma ser grande, mas existem algumas exceções à regra. No mercado financeiro, por exemplo, algumas empresas têm mostrado muita força e capacidade de desenvolvimento mesmo diante de incertezas econômicas e políticas.

A Messem Investimentos, escritório de investimentos credenciado à XP Investimentos, por exemplo, bateu a marca dos R$ 2 bilhões em dinheiro de clientes sob custódia neste mês. Apesar de levar nove anos para atingir o primeiro bilhão, o escritório dobrou seu patrimônio em um intervalo de apenas onze meses. “Nossa expansão tomou uma velocidade bem grande nos últimos 12 meses. Muito veio de nosso desenvolvimento e do fato de estarmos cada vez mais conhecidos no mercado”, contou Mauro Silveira, sócio da Messem, ao InfoMoney. Atualmente, a velocidade de captação, ou seja, a entrada de novos recursos é de R$ 100 milhões a R$ 120 milhões por mês.

De acordo com o executivo, um dos maiores desafios do setor financeiro em épocas de crise é respeitar o perfil do cliente na hora da alocação, escolhendo produtos adequados que mantenham a linha de expectativa dele. E essa, segundo ele, é uma das vantagens dos assessores de investimento. “Os gerentes dos bancos são muito generalistas, eles não estão focados em investimentos nem em entregar os produtos no perfil do cliente”, diz. “Já os assessores de investimentos acompanham mais de perto seus clientes, entregam produtos adequados e são mais ágeis para ajudar na tomada de decisões”.

Silveira explica que em cenários de queda de juros, como o atual, o investidor que não estiver atento pode perder dinheiro: “O investidor que não se movimenta para buscar outras alternativas acaba tendo uma rentabilidade bem inferior por estar alocado no mesmo produto”.

Felipe Scheffler, sócio da Messem, conta que as pessoas viam os bancos como o único lugar seguro para investir. “Esse paradigma não existe mais”, afirma. Segundo ele os investidores estão cada vez mais abertos a investir fora dos bancos. “Hoje uma corretora de investimentos é um lugar tão ou mais seguro que um banco. Além disso, o cliente reconhece o diferencial de ter uma assessoria especializada, focada em investimentos, que o ajuda na tomada de decisões e acompanha a sua carteira com muito mais regularidade do que acontece nos bancos”. E completa: “Quando o cliente desfruta disso ele reconhece que não precisa estar no banco para ter um produto de qualidade, seguro e com uma boa assessoria”.

Perfil do Investidor

A maior parcela de clientes da Messem é de perfil conservador, alocando em produtos de renda fixa. Com a queda dos juros, por outro lado, Scheffler explica que os clientes estão buscando produtos como fundos multimercado e renda variável com capital protegido, como o Certificado de Operações Estruturadas (COE). “Mesmo que o cliente seja conservador ele está sentindo uma necessidade de buscar outros tipos de ativos que não somente em renda fixa”.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212