Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Jornada do Patrimônio incentiva cuidado com espaços tombados e afetivos de SP - Jornal Brasil em Folhas
Jornada do Patrimônio incentiva cuidado com espaços tombados e afetivos de SP


“Uma demonstração de amor a São Paulo nesta tarde de chuva”. Foi assim que o guia Francivaldo Gomes – ou Popó, como também gosta de ser chamado, – iniciou a visita ao Cemitério da Consolação, que “é um verdadeiro museu a céu aberto”. Popó tem razão. Os túmulos de marqueses, condessas, escritores modernistas, abolicionistas, entre outros, ajudam a contar a história de São Paulo e do Brasil.

A atividade faz parte da Jornada do Patrimônio, organizada da Secretaria Municipal de Cultura, que ocorre neste fim de semana na capital paulista.

O evento tem por objetivo aproximar o público de espaços tombados ou com valor afetivo da cidade. Este é uma das 86 visitas guiadas que estão na programação da jornada, que inclui ainda 77 roteiros, 52 palestras, 32 oficinas, 103 imóveis, 13 apresentações artísticas e cinco lançamentos de livros.

Cemitério

O secretário de Cultura do município, André Sturm, destacou que esta é uma forma de despertar o interesse do público pelos espaços e, consequentemente, pela história e pela valorização do patrimônio histórico e cultural da cidade.

No Cemitério da Consolação, a visita começou pelo túmulo de José da Costa Carvalho, o Marquês de Monte Alegre, que foi um dos ministros do Império brasileiro, tendo sido regente quando Dom Pedro II ainda era menor de idade. A lápide data de 1850 e tem formas simples.

À frente, está Domitila de Castro Canto e Melo, a Marquesa de Santos, que ficou conhecida como a amante de Dom Pedro I. Ela foi uma das doadoras das terras para construção do cemitério. Outra figura de destaque entre os sepultados é o líder abolicionista Luiz Gama, que, por meio da advocacia, libertou mais de 500 escravos.

Memória

Declamando poesias ou cantarolando canções, Popó, que trabalha há 16 anos no cemitério, é uma atração à parte. “De noite eu rondo a cidade. A lhe procurar sem encontrar”, cantou o guia antes de apresentar a lápide de Paulo Vanzolini, compositor da música Ronda.

Durante cerca de 1 hora e meia de visita, ele desafiou o grupo de dez pessoas a falar o nome de uma rua paulistana e ele diria o nome completo do homenageado, a data da morte e o local de sepultamento. O médico e jornalista Líbero Badaró, o historiador Caio Prado e o advogado e empreendedor Eusébio Matoso foram alguns dos nomes citados pelos participantes. A resposta estava na ponta da língua de Popó.

“Ele conhece e sabe de tudo. É o amor que ele passa pelo trabalho e pela cidade de São Paulo. A gente começa a se apaixonar e a se encantar mais ainda. É fundamental ter pessoas e figuras como ele nesses patrimônios”, disse o apresentador de tevê Filipe Borges, 33 anos, de Mogi das Cruzes, que aproveitou a passagem por São Paulo para fazer a visita guiada.

Espaços

Segundo ele, conhecer os espaços contribui para a preservação. Juan Carlos Ribeiro, 26 anos, que também fez a visita, concordou. “A partir de agora, sempre que passar por essa avenida vou olhar para esse cemitério com outro olhar, a partir de todo esse conhecimento que tivemos aqui”, afirmou.

A Jornada do Patrimônio, que segue até amanhã (20), é organizada em sete eixos, que tratam do modo de viver em São Paulo: estudar, trabalhar, morar, comprar e vender, circular, lembrar e divertir.

Além disso, inclui espaços já conhecidos da região central, mas também locais em bairros mais distantes, como a Casa de Cultura da Vila Guilherme – Casarão, na zona leste. O imóvel já abrigou uma escola no período republicano.

“Eram grupos escolares, colégios religiosos, liceus técnicos, que podem ser reconhecidos por sua linguagem arquitetônica eclética”, diz texto de apresentação da secretaria. O Casarão recebe o espetáculo Folias Galileu, de Bertold Brecht, hoje (19), às 20h.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212