Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Após Justiça mineira liberar Uber, taxistas iniciam negociações com prefeitura - Jornal Brasil em Folhas
Após Justiça mineira liberar Uber, taxistas iniciam negociações com prefeitura


Após a Justiça liberar o funcionamento de aplicativos de transporte, como Uber, no estado, taxistas suspenderam manifestações contrárias à decisão judicial e iniciaram negociações com a prefeitura para regulamentação do transporte individual privado de passageiros.

O Sindicato dos Taxistas de Belo Horizonte (Sincavir) teve uma primeira reunião ontem (17) com o prefeito Alexandre Kalil e uma nova foi marcada para segunda-feira (21) prefeitura da capital mineira. Os taxistas vinham protestando nas ruas e fechando vias desde quarta-feira (16) após o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) ter autorizado o funcionamento do Uber, do Cabify e de aplicativos similares.

De acordo com Avelino Moreira, presidente do Sincavir, o prefeito se mostrou sensível às questões apresentadas pelos taxistas.

O sindicato avalia que a decisão do tribunal deixa espaço para uma regulamentação da atuação dos aplicativos pelo município. O momento agora é de participar das reuniões e, ao mesmo tempo, estamos acompanhando a tramitação no Congresso, em Brasília, dos projetos que dizem respeito a esse assunto e que podem definir normas para todo o país, disse Avelino.

A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), que é vinculada à prefeitura, também participou da reunião. Em nota, informou que foi apenas um primeiro encontro sobre o assunto. Representantes dos aplicativos também serão chamados pela prefeitura para discutir a situação.

A decisão de liberar os aplicativos similares ao Uber em todo o estado se deu durante uma análise do TJMG sobre a Lei Municipal 10.900/2016 aprovada pela Câmara dos Vereadores de Belo Horizonte e sancionada em janeiro do ano passado pelo então prefeito Márcio Lacerda. A legislação determinava que os aplicativos voltados para o transporte remunerado de passageiros usassem mão de obra de motoristas autorizados pela BHTrans. Na prática, a legislação estabelecia que os condutores do Uber e do Cabify deveriam ser taxistas credenciados. É o que fazem outros aplicativos, como o 99Taxis e o Easy Taxi.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212